Publicidade

10 Comportamentos para Prestar Atenção na Vida Cristã

 Dez Comportamentos para Prestar Atenção na Vida Cristã


Introdução:

Como seguidores de Jesus, somos chamados a viver de acordo com os princípios da Palavra de Deus. A Bíblia nos oferece orientação clara sobre como devemos conduzir nossas vidas, a fim de glorificar a Deus e edificar uns aos outros. Hoje, quero compartilhar com vocês dez comportamentos importantes que devemos observar e cultivar em nossa jornada cristã. Estes comportamentos, extraídos das Escrituras, nos ajudarão a viver de maneira que agrada a Deus e testemunha nosso amor por Ele e pelo próximo.

Publicidade

1. Não seja vaidoso (Romanos 12:16)


A vaidade nos afasta da humildade e do verdadeiro serviço ao próximo. Em Romanos 12:16, Paulo nos exorta a não sermos orgulhosos, mas a nos associarmos com os humildes. A verdadeira grandeza no Reino de Deus é encontrada na humildade e no serviço.


2. Não te deixes vencer do mal (Romanos 12:21)


Paulo nos lembra de que não devemos nos deixar vencer pelo mal, mas vencer o mal com o bem. Isso requer que respondamos com amor, mesmo diante de situações difíceis, mostrando o caráter de Cristo em nossas ações e palavras.


3. Não seja criança no entendimento (1 Coríntios 14:20)


Em 1 Coríntios 14:20, somos chamados a crescer em nosso entendimento espiritual. Não devemos permanecer imaturos na fé, mas buscar aprofundar nosso conhecimento de Deus e de Sua Palavra, para sermos capazes de discernir a Sua vontade e viver de acordo com ela.


4. Não se deixe enganar por companheiros maus (1 Coríntios 15:33)


Paulo nos adverte que as más companhias corrompem os bons costumes. Devemos escolher nossos amigos e influências com sabedoria, pois aqueles com quem nos associamos têm um impacto significativo em nossa caminhada cristã.

Publicidade

5. Não esteja desigualmente em jugo junto com incrédulos (2 Coríntios 6:14-15)


Em 2 Coríntios 6:14-15, Paulo nos instrui a não nos colocarmos em jugo desigual com incrédulos. Isso se refere a parcerias e relacionamentos profundos que podem comprometer nossa fé e nos afastar de Deus. Devemos buscar relações que nos edifiquem e fortaleçam nossa caminhada com Cristo.


6. Não seja participante de pecadores (Efésios 5:7)


Paulo nos alerta a não sermos participantes das obras dos pecadores, mas a viver como filhos da luz. Devemos evitar comportamentos e práticas que desonram a Deus e buscar viver de maneira santa e irrepreensível.


7. Não seja insensato sobre a vontade de Deus (Efésios 5:17)


Em Efésios 5:17, Paulo nos exorta a não sermos insensatos, mas a compreendermos qual é a vontade do Senhor. Isso implica buscar a orientação de Deus em todas as áreas de nossas vidas e estar atentos ao Seu propósito para nós.


8. Não se embriague (Efésios 5:18)


Paulo nos instrui a não nos embriagarmos com vinho, mas a sermos cheios do Espírito. A embriaguez leva à dissolução e ao descontrole, enquanto a plenitude do Espírito nos capacita a viver de maneira santa e a testemunhar do poder de Deus.


9. Não se canse de fazer o bem (2 Tessalonicenses 3:13)


Em 2 Tessalonicenses 3:13, somos encorajados a não nos cansarmos de fazer o bem. Mesmo quando enfrentamos desafios e desânimos, devemos perseverar em fazer o bem, sabendo que nossa recompensa vem do Senhor.


10. Não tenha vergonha de Deus (2 Timóteo 1:8)


Paulo encoraja Timóteo a não se envergonhar do testemunho de nosso Senhor. Devemos ser ousados em nossa fé, dispostos a testemunhar de Cristo em todas as circunstâncias, sem medo ou vergonha.

10 Comportamentos para Prestar Atenção na Vida Cristã

Veja também

  1. Minha Vida Cristã Não é da Sua Conta?
  2. Por que Muitos Pastores Negligenciam a Disciplina Eclesial?
  3. Os Valores Pessoais e os Princípios Bíblicos na Vida Cristã

Conclusão:


Queridos irmãos e irmãs, estes dez comportamentos são guias práticos para nossa vida cristã. Ao seguirmos essas orientações bíblicas, podemos crescer em nossa fé, fortalecer nosso testemunho e glorificar a Deus em tudo o que fazemos. Que o Senhor nos capacite a viver de acordo com Sua Palavra, demonstrando humildade, sabedoria e amor em cada aspecto de nossas vidas.


Que o Espírito Santo nos guie e nos fortaleça para que possamos ser luz no mundo e sal da terra, cumprindo nosso chamado de sermos discípulos fiéis de Jesus Cristo.

Ide e fazei discípulos de todas as nações Mateus 28:19-20

  O Chamado para Fazer Discípulos


Introdução:


Vamos refletir sobre um chamado poderoso e essencial que Jesus nos deixou: fazer discípulos de todas as nações. Este chamado, registrado no Evangelho de Mateus, é a Grande Comissão que deve orientar nossas vidas e nossas ações como cristãos. Vamos explorar o que significa fazer discípulos e por que é tão crucial para nós respondermos a este chamado com obediência e dedicação.

Publicidade

1. Jesus Ordenou a Seus Discípulos que Fizessem Discípulos (Mateus 28:19-20)


No final do Evangelho de Mateus, Jesus dá uma ordem clara aos seus seguidores: "Portanto, vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espírito Santo, ensinando-os a obedecer a tudo o que eu lhes ordenei." Esta Grande Comissão é o coração da missão cristã. Não é uma sugestão, mas uma ordem imperativa de nosso Senhor ressuscitado.


2. O Senhor Não Quer que Ninguém Se Perca (2 Pedro 3:9)


Pedro nos lembra que "o Senhor não quer que ninguém se perca, mas que todos cheguem ao arrependimento." Esta é a vontade de Deus: que todos venham a conhecer a verdade e a serem salvos. Nosso chamado para fazer discípulos está profundamente enraizado no desejo de Deus de ver cada alma alcançada pela graça e salvação em Jesus Cristo.


3. A Colheita é Realmente Grande, Mas os Trabalhadores São Poucos (Mateus 9:37-38)


Jesus disse: "A colheita é realmente grande, mas os trabalhadores são poucos. Peçam, pois, ao Senhor da colheita que envie trabalhadores para a sua colheita." Estas palavras destacam a urgência e a magnitude da tarefa diante de nós. Existem muitas almas esperando para ouvir o evangelho, mas são poucos os que se dispõem a levar a mensagem. Devemos orar e nos dispor a ser esses trabalhadores.


4. Quando Ensinamos os Perdidos, Fazemos com que Todo o Céu se Regozije (Lucas 15:7, 10)


Jesus nos diz que "há mais alegria no céu por um pecador que se arrepende do que por noventa e nove justos que não precisam arrepender-se." Cada vez que uma alma é resgatada e trazida de volta a Deus, há uma celebração celestial. Nossa missão de evangelizar e ensinar não é apenas um dever, mas uma fonte de grande alegria no reino dos céus.

Publicidade

5. A Grande Maioria das Pessoas com Quem Entramos em Contato Está Perdida (Mateus 7:13-14)


Jesus adverte que "larga é a porta e espaçoso o caminho que leva à destruição, e muitos são os que entram por ela." A realidade é que muitos ao nosso redor estão caminhando para a perdição. Como seguidores de Cristo, temos a responsabilidade de ser luz no mundo, guiando os perdidos para o caminho estreito que leva à vida eterna.


6. Não Podemos Deixar de Falar das Coisas que Temos Visto e Ouvido (Atos 4:20)


Os apóstolos, diante da perseguição, declararam: "Não podemos deixar de falar das coisas que temos visto e ouvido." Esta deve ser nossa postura: um fervor inabalável para compartilhar o evangelho, independentemente das circunstâncias. Nossa experiência com Cristo é algo tão transformador que não podemos permanecer em silêncio.


7. Ai de Mim se Não Pregar o Evangelho! (1 Coríntios 9:16)


Paulo expressa a profundidade de seu compromisso com a pregação do evangelho, dizendo: "Ai de mim se não pregar o evangelho!" Este deve ser o nosso clamor também. Sentimos o peso da responsabilidade e o privilégio de compartilhar a mensagem de salvação com todos que encontramos.


Ide e fazei discípulos de todas as nações

Veja também

Conclusão:


Queridos irmãos e irmãs, a chamada para fazer discípulos é clara e urgente. Somos comissionados por Jesus a levar a mensagem de salvação ao mundo. Este chamado é fundamentado no amor de Deus por toda a humanidade e em seu desejo de que todos sejam salvos. A colheita é grande, e somos os trabalhadores que Ele enviou.


Que possamos responder a este chamado com fervor e compromisso, sabendo que cada alma que alcançamos traz alegria ao céu. 


Por que Jesus é um Grande Comandante?

 Por que Jesus é o Grande Comandante?

Introdução


Meus irmãos e irmãs em Cristo, estamos reunidos hoje para celebrar a grandeza de Jesus, nosso Senhor e Salvador. Entre os muitos títulos que Ele ostenta, um dos mais importantes é o de Comandante. Hoje, vamos explorar as características que O tornam um líder militar tão excepcional e como podemos seguir Sua liderança para alcançar a vitória em nossas próprias batalhas.

Publicidade

I. Um Comandante que nos entende


Jesus possui a capacidade única de nos compreender profundamente. Ele viveu entre nós, experimentou nossas dores e sofrimentos, e foi tentado como nós em todas as coisas, mas sem pecar (Hebreus 2:17-18). Essa profunda empatia O torna um líder compassivo e paciente, que sabe exatamente o que estamos passando e o que precisamos para superar os desafios.


Além disso, Jesus conhece as nossas fraquezas e limitações. Ele sabe que somos propensos a falhar, errar e desistir. Mas, em vez de nos condenar, Ele nos oferece amor, graça e misericórdia. Ele está sempre disposto a nos estender a mão e nos ajudar a levantar quando caímos (Hebreus 4:14-16).


II. Um Comandante que sabe liderar


Jesus não apenas nos entende, mas também é um líder excepcional. Ele demonstra maestria em Sua liderança através de diversas qualidades:


Conhecimento: Jesus possui sabedoria infinita e conhece perfeitamente o campo de batalha da vida. Ele sabe quais são os nossos inimigos, como combatê-los e quais estratégias usar para alcançar a vitória (João 10:11-15).

Sacrifício: Jesus não lidera de um trono distante, mas sim da linha de frente. Ele deu o Seu próprio sangue por nós, demonstrando o amor e o compromisso que tem com Seus seguidores (João 10:27-28).

Motivação: Jesus nos inspira a lutar com bravura e determinação, pois Ele nos prometeu a vitória final. Ele já venceu a morte e o pecado, e nos assegura que nós também podemos vencer se seguirmos Seus passos (João 16:33; 17:4; 1 Coríntios 15:54-57).

III. Seu plano para a vitória: Lute pela fé


A vitória em nossas batalhas espirituais não é alcançada pela força física ou por habilidades intelectuais, mas sim pela fé em Jesus Cristo. A fé é a nossa arma mais poderosa, pois nos permite acessar a força de Deus e superar qualquer obstáculo.


Devemos lutar pela fé, buscando constantemente fortalecer nossa crença em Deus e em Seus planos para nossas vidas. Isso significa estudar a Bíblia, orar com regularidade, buscar comunhão com outros crentes e colocar a fé em prática no dia a dia (2 Coríntios 5:7; 1 Timóteo 1:18-19; 1 João 5:4).


IV. Com este Comandante: Lute sem confiar em nossas próprias forças


Confiar em nossas próprias habilidades e recursos é um caminho certo para a derrota. Nossas forças são limitadas e falhas, e cedo ou tarde nos decepcionarão. A verdadeira força vem de Deus, e só a encontramos quando depositamos toda a nossa confiança Nele.


Isso significa abandonar o orgulho, a autossuficiência e a busca por reconhecimento. Significa reconhecer nossa dependência de Deus e submeter-nos à Sua vontade em todas as áreas da vida (Filipenses 3:7-11).

Publicidade

V. Lute e nunca recue


A vida cristã é uma batalha constante, e o inimigo está sempre à espreita, buscando nos desanimar e nos fazer desistir. Mas Jesus nos ordena a lutar com bravura e nunca recuar, mesmo diante das dificuldades e perseguições (Hebreus 10:35-39; Mateus 10:22; Apocalipse 2:10).


Devemos lembrar que a vitória final já está garantida em Jesus. Ele venceu a morte e o pecado, e nos deu o poder de vencer também. Portanto, lutemos com perseverança, sabendo que a recompensa por nossa fidelidade será eterna.

Por que Jesus é o Grande Comandante?

Veja também

  1. Seja uma Igreja Conectada vivendo a Unidade Gálatas 2: 1-10
  2. A Igreja de Atos e suas Estratégias de Produtividade para o Crescimento
  3. A Unidade da Igreja do Senhor João 17: 20-21

Conclusão


Meus irmãos e irmãs, temos o privilégio de ter Jesus como nosso Comandante. Ele nos entende, nos lidera com sabedoria e amor, e nos garante a vitória final. Sigamos Seus passos com fé, confiança e perseverança, e juntos alcançaremos a glória eterna em Seu reino.


Que Deus os abençoe ricamente!

Pregações para Santa Ceia do Senhor | Comunhão - Temas e Esboços

Nesta postagem trouxemos uma série de sugestões  sobre a Santa Ceia do Senhor ou Comunhão. Nomes bíblicos. O que a ceia representa. Encontre um bom tema para pregar. Confira!
1 Coríntios 11:

Temas para Santa Ceia do Senhor  ou Comunhão

Esboços prontos e temas de sermões para Santa Ceia

  1. A Importância da Adoração na Ceia do Senhor
  2. 5 Aspectos Fundamentais da Ceia do Senhor
  3. Em Memória de Mim: 3 Coisas para Lembrarmos na Ceia ! 1Coríntios 11:23-25
  4. Por que devemos cear?
  5. Lembrem-se de Mim 1 Coríntios 11
  6. A Ceia do Senhor: Domínio, Ambiente e Elementos 1 Coríntios 11:23
  7. Sermão: Coma deste pão e beba deste cálice. 1 Coríntios 11:28
  8. 3 Faces da Ceia do Senhor
  9. Comunhão: Compartilhando a Ceia do Senhor 
  10. Estudo: O significado do Profundo da Santa Ceia
  11. Cristo é o exemplo supremo Filipenses 2:5
  12. Você conhece Deus de ouvir falar? (38: 1-40: 5)
  13. Vem Cear! 1 Coríntios10: 16
Publicidade

Sermões para União e exortação da Igreja na Santa Ceia

Sugestões de Temas para Pregação Sobre a Ceia do Senhor

  1. A ceia é um reunião de comunhão (I Cor. 10:16).
  2. É um momento de Lembrança (I Cor. 10:. 24).
  3. A mesa de obediência - Tomai, comei, ... bebei toda ela "(I Cor. 10:. 24).
  4. Foi o preço que nos comprou do poder das trevas. Atos 20:28 Colossenses 1: 13-14 
  5. Isso nos justificou diante de Deus. Ro 5: 9 
  6. Ele nos santificou. Hb 10:10 Hb 13:12 
  7. Ele nos redimiu. Ef 1: 7 Re 5: 9 
  8. Nos aproximou de Deus. Ef 2:13 
  9. Ele purificou nossas consciências. Hb 9:14 
  10. Proporcionou remissão e perdão de pecados. Hb 9:22  Ef 1: 7 
  11. Dá-nos ousadia para entrar no mais sagrado (isto é, a presença de Deus). Hb 10:19
  12. Ele nos limpa de todo pecado. 1Jo 1: 7 Re 1: 5 
  13. Ele vence o diabo. Ap 12:11 
  14. A mesa de ação de graças (I Cor. 10: 24).
  15. A Mesa da Ceia: Lugar de Confissão (I Cor. 10:26)
  16. É uma mesa de esperança - "Até que ele venha" (I Cor. 10:26c).
  17. Seu Momento de Auto-exame (I Cor. 10:28).
  18. É a Mesa da Esperança para Israel (Rom. 11:26)
  19. Comunhão no partir do pão”, Atos 2:42; 20: 7.
  20. Este fruto da videira”, Mat. 26:29.
  21. A mesa do Senhor”, 1 Cor. 10:21.
  22. Quando? “Na noite em que foi traído”, 1 Cor. 11h23. 
  23. Quando comeram a Última Ceia, Mat. 26: 17-20; Lc. 22:14, 15.
  24. Participe da Ceia Bem-aventurado, Mat. 26:26; 
  25. Deu graças”, v. 27. 
  26. Paulo diz “nós abençoamos”, 1 Cor. 10:16; 11:24, 
  27. Este é o meu corpo”, Mat. 26:26.
  28.  Dividi-o entre vós”.  Lc. 22:17,
  29. Bebemos o cálice” (1 Cor 11,27).
  30. Este é o meu sangue da nova aliança.” Matt. 26:28.
  31. A “comunhão” de corpo, sangue, 1 Cor. 10:16.
  32. 1 Cor. 10:17, “Porque nós, sendo muitos, somos um pão e um corpo; pois todos nós participamos daquele mesmo pão. ”
  33. Faça isto em memória de mim ” , 1 Cor. 11:24 "proclama a morte do Senhor ..."
  34. A morte de Cristo na cruz, Mat. 27; Mar 15; Lc. 23;
  35. Sempre que você comer este pão e beber este cálice, 1 Cor. 11:26; Atos 20: 7 .
  36. Não  beba de maneira indigna". 1 Cor. 11: 17-22
  37. Central para a adoração do Dia do Senhor. At 20: 7.
  38. Até que ele venha ”   (11:26).
  39. Isso foi feito quando eles se reuniram como corpo -  1 Cor. 11:33. 
  40. Quem tem fome coma em casa (22)
  41. Pão sem fermento (11.24) Mat. 26: 17-19,  
  42. A Ceia da nova aliança ...  Mat. 26:28
  43.  O SENHOR da CEIA (1 Cor. 11:20, só aqui).
  44. A Grande  Comunhão (1 Coríntios 10:16, único lugar na Bíblia).
  45. Partida do pão (Atos 2:42 e em todos os Atos).
  46. Na Ceia, damos graças (1 Cor. 11:24 
  47.  Faça isso em memória de mim.  (1 Cor. 11: 24-25).
  48.  O que acontece sempre que você come este pão e bebe este cálice?  1 Cor. 11: 25-26.
  49.  Quem pode vir ao Senhor ? 1 Cor. 11: 27-32. 
  50. A Ceia do Senhor Traz liberdade (2 Cor 3:17)
  51. (Atos 2:42) Dedicando-se ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e à oração.
  52. Teste-se para ver se você está na fé. Examine-se ”(2 Cor 13.5)
  53. “… Que cada um examine o seu próprio trabalho” (Gal 6.4).
  54. - O Corpo e o Sangue. (Lucas 22: 19-20) 
  55. Participe Sempre da Ceia do Senhor (1 Coríntios 11:26) 
  56. Nosso cordeiro da Páscoa  sacrificado.  - (1 Cor 5: 7-8) 
  57. Um cordeiro sem defeito. - 1 Pe 1: 18-19  
  58. -(Lucas 22:20)  Nova aliança em meu sangue, que é derramado por você.
  59. Discernindo o corpo de Cristo ”(1 Cor 11,29)
  60. Maná: O pão da vida Jo, 6:31, 35, 51; 63

  Sugestões de Versículos para Pregação no Culto de Santa Ceia 

  1. Atos 2:42 A Santa Ceia deve ser ensinada continuamente
  2. 1 Coríntios 10:16 Compartilhar o sangue e o corpo de Cristo
  3. 1 Coríntios 11:24 A Santa Ceia em memória de Cristo
  4. Atos 20: 7 Reunidos para partir o pão.
  5. Lucas 22:19 Dai  graças!
  6. 1 Coríntios 11:26 Proclamando a morte do Senhor até que Ele venha.
  7. 1 Coríntios 10:21 Você não pode participar da mesa do Senhor e da mesa de demônios.
  8. 1 Coríntios 11:20 Quando você se reúne, não é para comer a Ceia do Senhor,
  9. 1 Coríntios 11: 23-25 Este cálice é o novo pacto.
  10. Mateus 26: 26-28 Sangue do pacto, que é derramado por muitos para o perdão dos pecados.
  11. Lucas 22: 17-20 Compartilhe-o entre si
  12. Mateus 26:26 - Corpo de Cristo nos alimenta
  13. 1 Coríntios 11:28 - Examinai a si mesmo
  14. Atos 2:42 Eles se dedicavam ao ensino dos apóstolos e à comunhão, ao partir do pão e à oração.
  15.  1 Cor 5: 7-8 Porque Cristo, nosso cordeiro da Páscoa , foi sacrificado. Atos 20: 7 No primeiro dia da semana nos reunimos para partir o pão.
  16. Salva ao máximo (Hb 7:25)
  17. Um sacrifício (Hb 10:12)
  18. A comunhão nos lembra do poder purificador do sangue de Cristo.1Jo 1: 7
  19.  A comunhão nos lembra que Deus garantiu, por aliança, nunca lembrar de nossos pecados. Hb 8: 12-13 
  20. Comunhão lembra o custo da redenção 1Pe 1: 18-19


Frases para pregação a Santa Ceia é:

  1. É um memorial ou lembrança do que Cristo fez no Calvário. (1 Coríntios 11: 24-25)
  2. É uma imagem que reconhece o Seu corpo partido e derramou sangue. (I Cor. 11:26)
  3. É uma celebração e um tempo de agradecimento pelo amor de Deus mostrado no
  4. É uma antecipação, para nos lembrar que Cristo está vindo novamente. (I Cor. 11:26)
  5. É uma imagem simbólica do que obtivemos nossa salvação: a morte de Cristo na cruz. (Ef 2: 8-9)
Publicidade

Assuntos para pregação Santa Ceia e a Nova Aliança de:

  1. Lei da justiça (Rm 9:31)
  2. Lei do Espírito (Rm 8: 2)
  3. De fé (Rm 3:27)
  4. Leva a morte (2 Coríntios 3: 6-7)
  5. Traz vida (2 Co 3: 7, Rom 8: 2)
  6. Liberta (Gálatas 5: 1, João 8) 
  7. Realidade (Hb 10: 1-18)
  8. Em vigor agora (Hb 8: 6)
  9. Pode fazer perfeito (Hb 12:23)
  10. Mais glorioso (2 Cor 3: 8-10)
Pregações para Santa Ceia do Senhor | Comunhão - Temas e Esboços

A Ceia do Senhor, também conhecida como Comunhão ou Santa Ceia, é um momento sagrado e central para os evangélicos, com significado profundo e rico em simbolismo. Mais do que um simples ritual, a Ceia é uma oportunidade para:

1. Lembrar do sacrifício de Jesus:


Na última ceia com seus discípulos, antes de ser crucificado, Jesus instituiu a Ceia como um memorial de seu sacrifício. O pão representa seu corpo partido e o vinho ou suco de uva, seu sangue derramado na cruz. Ao participar da Ceia, os evangélicos relembram com gratidão o amor incondicional de Jesus e sua morte expiatória pelos pecados da humanidade.

2. Renovar a fé e a aliança com Deus:


A Ceia não é apenas um ato de memória, mas também um momento de renovação da fé e da aliança com Deus. Ao tomar os elementos, os evangélicos reafirmam sua fé em Jesus Cristo como Senhor e Salvador, comprometendo-se a seguir seus ensinamentos e viver uma vida em obediência a Deus.

3. Experimentar comunhão com Deus e com outros crentes:


A Ceia é um momento de profunda comunhão. Ao compartilhar os elementos, os evangélicos se unem espiritualmente a Jesus e uns aos outros, fortalecendo os laços de fraternidade e unidade no corpo de Cristo. É um momento para celebrar a fé compartilhada e o amor que une a comunidade de crentes.

4. Refletir sobre o pecado e buscar arrependimento:


Ao tomar os elementos da Ceia, os evangélicos são convidados a examinar seu interior e confessar seus pecados a Deus. É um momento para buscar arrependimento e renovação espiritual, reconhecendo a necessidade da graça de Deus em suas vidas.

5. Anunciar a morte e ressurreição de Jesus:


A Ceia também serve como um proclamação da morte e ressurreição de Jesus Cristo. Ao participar da Ceia, os evangélicos anunciam ao mundo a mensagem do evangelho, a boa notícia da salvação através da fé em Jesus.
Elementos da Ceia:

Tradicionalmente, a Ceia do Senhor é celebrada com dois elementos:

Pão: Simboliza o corpo de Jesus, que foi partido por nós. O pão pode ser sem fermento ou com fermento, variando de acordo com a tradição denominacional.
Vinho ou suco de uva: Representa o sangue de Jesus, derramado para remissão dos pecados. O vinho pode ser tinto ou branco, e alguns grupos evangélicos utilizam suco de uva integral como alternativa.
Frequência da Ceia:

A frequência da celebração da Ceia do Senhor varia entre as denominações evangélicas. Alguns grupos celebram semanalmente, enquanto outros a realizam mensalmente ou em ocasiões especiais.

Preparação para a Ceia:


Para participar da Ceia do Senhor de forma digna e proveitosa, os evangélicos se preparam através da:

Confissão de pecados: Reconhecem suas falhas e buscam perdão em Deus.
Oração: Imploram a direção e a presença do Espírito Santo durante a Ceia.
Meditação: Refletem sobre o significado da morte e ressurreição de Jesus e o impacto em suas vidas.
Jejum: Alguns grupos praticam o jejum antes da Ceia como forma de preparação espiritual.
A Ceia do Senhor é um momento de grande importância para os evangélicos. É um tempo para recordar o amor de Deus, renovar a fé, fortalecer a comunhão e celebrar a salvação em Jesus Cristo.

Para saber mais sobre a Ceia do Senhor na sua denominação específica, consulte o manual doutrinário ou converse com seu pastor.

 Santa Ceita representa

1. A Santa Ceita foi simbólica do Senhor honrar seu pacto com Abraão.
2. A Santa Ceita foi uma antecipação jubilosa da liberdade da escravidão entregue pelo
Senhor.
3. Um cordeiro sem defeito foi sacrificado como oferenda de sangue para salvar a todos
4. A Santa Ceita simbolizava que Deus estava no meio de seu povo
5. O selo da aliança era sangue.

10 Ações que a Igreja Deve Praticar

 Ações da Igreja: A Missão e o Propósito do Corpo de Cristo


Introdução:


A igreja de Cristo é mais do que um edifício; é uma comunidade viva, um corpo espiritual que opera em unidade para cumprir os propósitos de Deus aqui na Terra. Hoje, vamos explorar as várias ações que a igreja deve realizar, conforme descritas nas Escrituras, para que possamos ser a luz do mundo e o sal da terra. Vamos refletir sobre como cada uma dessas ações nos ajuda a crescer em nossa fé e a expandir o Reino de Deus.

Publicidade

1. Escolhe Oficiais e Servos – Atos 6:2-3; 1 Timóteo 3:10; Romanos 16:1-2


Em Atos 6:2-3, vemos a importância de escolher líderes e servos qualificados para ministrar à comunidade. Os apóstolos instruíram os discípulos a escolher homens de boa reputação, cheios do Espírito Santo e de sabedoria. Em 1 Timóteo 3:10, Paulo nos lembra que os diáconos devem ser provados antes de servirem, e em Romanos 16:1-2, Paulo recomenda Febe como serva da igreja, evidenciando a necessidade de reconhecer e apoiar aqueles que servem com fidelidade.


2. Tem Mensageiros – 2 Coríntios 8:23


A igreja envia mensageiros para levar a Palavra e encorajar outras comunidades. Em 2 Coríntios 8:23, Tito é mencionado como mensageiro das igrejas, mostrando que Deus utiliza Seus servos para comunicar Suas verdades e fortalecer a fé dos crentes em diferentes lugares.


3. O Trabalhador é Digno do seu Salário – 2 Coríntios 11:8


A igreja deve sustentar aqueles que trabalham para o evangelho. Em 2 Coríntios 11:8, Paulo fala sobre receber apoio financeiro das igrejas para que ele pudesse continuar seu ministério. Isso nos ensina a valorizar e apoiar materialmente aqueles que se dedicam ao serviço de Deus.


4. Tem Tesouro Próprio – 1 Coríntios 16:1-4; 2 Coríntios 11:8-9


A igreja é chamada a administrar bem os recursos que Deus nos confia. Em 1 Coríntios 16:1-4, Paulo instrui sobre a coleta para os santos, e em 2 Coríntios 11:8-9, ele menciona como outras igrejas o sustentaram. A boa administração financeira é crucial para o sustento das atividades e missões da igreja.

Publicidade

5. Ouve e Fala – Mateus 18:17


A igreja deve resolver conflitos com amor e justiça. Em Mateus 18:17, Jesus ensina sobre a importância de ouvir e falar com aqueles que pecam, buscando sempre a reconciliação e a restauração da comunhão.


6. Disciplina – 1 Coríntios 5:4-5


A disciplina é necessária para manter a santidade e a pureza da igreja. Em 1 Coríntios 5:4-5, Paulo exorta a igreja a disciplinar um membro que vive em pecado, mostrando que a correção é uma expressão do amor e da preocupação com a saúde espiritual do corpo de Cristo.


7. Cumprimenta – 1 Coríntios 16:19


A saudação e o acolhimento são importantes para a comunhão. Em 1 Coríntios 16:19, vemos a prática de saudar calorosamente uns aos outros, fortalecendo os laços de amor e unidade entre os membros da igreja.


8. Envia Pregadores – Atos 11:22


A igreja é chamada a enviar pregadores para expandir o evangelho. Em Atos 11:22, a igreja em Jerusalém enviou Barnabé para Antioquia, demonstrando a responsabilidade de enviar obreiros para novos campos missionários.


9. É Relatado – Atos 14:27


A igreja deve compartilhar os feitos de Deus entre os irmãos. Em Atos 14:27, Paulo e Barnabé relatam à igreja tudo o que Deus fez através deles, encorajando os crentes com testemunhos de Sua fidelidade e poder.


10. Tem Adoração – 1 Coríntios 11:20, 34


A adoração é central na vida da igreja. Em 1 Coríntios 11:20 e 34, Paulo fala sobre a reunião para a Ceia do Senhor, destacando a importância de adorar juntos e lembrar o sacrifício de Jesus.

10 Ações que a Igreja Deve Praticar

Veja também

  1. 5 Terríveis Pecados que não Agradam a Deus 1 Coríntios 10:5-11
  2. Pregação sobre a Gula: Combatendo o Excesso com Sabedoria Divina
  3. Pregação sobre Ambição: Quanto ela pode custar?

Conclusão:


Queridos irmãos e irmãs, as ações da igreja, conforme delineadas na Bíblia, nos guiam para viver uma vida que agrada a Deus e edifica a comunidade de fé. Desde a escolha de líderes até o envio de missionários, cada ato tem um propósito específico no plano de Deus. Que possamos nos comprometer a seguir esses princípios, servindo com amor, sustentando os necessitados e proclamando o evangelho. Que a nossa igreja seja um reflexo da glória de Deus, cumprindo fielmente a Sua vontade em todas as coisas.

Rancor, o Veneno Lento para a Alma

 Um Rancor, o Veneno Lento para a Alma


Introdução:


Um tema que afeta muitos corações e lares: o rancor. O rancor é um veneno lento que corrói nossa alma, impede nosso crescimento espiritual e nos afasta da paz que Deus deseja para nós. A Palavra de Deus nos dá diretrizes claras sobre como lidar com o rancor e como podemos encontrar cura e liberdade. Vamos explorar juntos o que a Bíblia nos ensina sobre o rancor e como podemos superá-lo.

aqui

1. Deus Nunca Quis que o Homem Guardasse Rancor (Levítico 19:18 cf. Mateus 18:21-22; Tiago 1:20)


Em Levítico 19:18, Deus nos instrui a não guardar rancor, mas a amar o nosso próximo como a nós mesmos. Jesus reforça esse ensinamento em Mateus 18:21-22, ao responder a Pedro que devemos perdoar "setenta vezes sete" vezes. Tiago 1:20 nos lembra que "a ira do homem não opera a justiça de Deus". Deus nunca quis que vivêssemos presos ao rancor, pois Ele sabe que isso nos impede de viver em plena comunhão com Ele e com os outros.


2. O Rancor Mostra o que Vive em Nosso Coração (Mateus 15:19; Marcos 6:19-20; Efésios 4:31; 1 Coríntios 13:5)


Jesus nos alerta em Mateus 15:19 que "do coração procedem os maus pensamentos, homicídios, adultérios, prostituição, furtos, falsos testemunhos e blasfêmias". O rancor é um reflexo do que está enraizado em nosso coração. Em Marcos 6:19-20, vemos como o rancor de Herodias contra João Batista levou a um desejo destrutivo. Efésios 4:31 nos exorta a "livrar-nos de toda amargura, indignação e ira, gritaria e calúnia, bem como de toda maldade". E em 1 Coríntios 13:5, aprendemos que o amor "não guarda rancor". O rancor revela a necessidade de uma transformação interior, que só Deus pode realizar.

aqui

3. Os Rancores Destroem a Unidade (Provérbios 16:28; 17:9b; Gálatas 5:14-15)


Provérbios 16:28 nos adverte que "o homem perverso espalha contendas, e o difamador separa os maiores amigos". O rancor é uma força divisora que destrói relacionamentos e a unidade na comunidade. Em Provérbios 17:9b, lemos que "aquele que repete a questão separa os maiores amigos". Gálatas 5:14-15 nos lembra que "toda a lei se cumpre numa só palavra, a saber: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Mas se vós mordeis e devorais uns aos outros, vede que não vos consumais também uns aos outros". O rancor impede a verdadeira comunhão e unidade que Deus deseja para Seu povo.


4. Os Ressentimentos Podem Ser Superados (Efésios 4:26-27; Colossenses 3:12-14)


Em Efésios 4:26-27, somos aconselhados a "irai-vos e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira, nem deis lugar ao diabo". Isso nos mostra que, embora possamos nos sentir magoados, não devemos permitir que o ressentimento tome conta de nosso coração. Colossenses 3:12-14 nos exorta a nos revestir "como eleitos de Deus, santos e amados, de entranhas de misericórdia, de benignidade, humildade, mansidão, longanimidade; suportando-vos uns aos outros, e perdoando-vos uns aos outros, se algum tiver queixa contra outro. Assim como Cristo vos perdoou, assim fazei vós também. E, sobre tudo isto, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição". Através da graça de Deus, podemos superar os ressentimentos e viver em amor e perdão.

Rancor, o Veneno Lento para a Alma

Leia também

  1. Para onde vai a injustiça e perversidade dos homens? Eclesiastes 3: 16-22
  2. Os guerreiros oram! Pregação sobre o salmo 144 Versiculo 1
  3. O Espírito Santo que nos convence João 16: 8-11

Conclusão:


O rancor é um veneno que lentamente destrói nossa alma e nossos relacionamentos. Deus nunca quis que guardássemos rancor; Ele deseja que vivamos em amor e perdão. O rancor revela o que está em nosso coração, destrói a unidade e impede que experimentemos a plena comunhão com Deus e com os outros. Mas a boa notícia é que, pela graça de Deus, podemos superar os ressentimentos. Vamos orar e pedir a Deus que nos ajude a perdoar e a amar, assim como Ele nos perdoou e nos ama. Que possamos viver em paz, unidos no amor de Cristo.

Pregação para Dia das Mães: 3 Coisas para Fazer pelos Filhos


As mães devem ter um compromisso de seguir a ordem de Deus para sua família. 

Cada membro tem um papel divinamente designado a cumprir. Nossa cultura não gosta do plano de Deus. Deus quer que tenhamos corações ternos e sejamos adoradores em vez de viver para nós mesmos. 

Essa é a base para um lar cristão e nesse contexto pelos três coisas as mães devem fazer pelos seus filhos (dentre outras).

3 Coisas que uma Mãe Cristã deve fazer pelos seus Filhos

1. Mães Cristãs devem Preparar os seus Filhos

Não há Nenhuma influência tão poderosa quanto a da mãe. 

 Mães da Bíblia que prepararam seus filhos :

  • 1. Ana , 1 Sam. 1: 23-28; 2:19 .
  • 2. Maria , Lc. 2:48, 51-52 .
  • 3. Eunice e Lois , 2 Tim. 1: 5; 3:15 ( Atos 16: 1-2 ).

Uma mãe prepara seus filhos para muitas coisas , incluindo ...

  • 1. Para toda a vida (lembra do primeiro dia de aula?).
  • 2. Por amor (ensinando ... mostrando).
  • 3. Pela fé (vivendo ... pelo exemplo ... ensinando).

------

-- Publicidade --

2. Mães Cristãsdevem Orar pelos seus filhos

Ensine-os a orar assim que puderem falar. Isso será corrigido no início de sua vida que existe um Deus, e que Ele deve ser buscado. Para pedir a Deus para salvar, quando forem esclarecidos sobre o evangelho, será muito mais fácil de fazer se eles foram ensinados a orar

A salvação e a vida eterna não passam para seus filhos através dos genes. Devemos orar e buscar sua alma por Cristo. Nossos filhos devem colocar sua fé em Cristo assim eles seram salvos. Jesus falou sobre "estes pequeninos que crêem em mim." (Mat. 18:6).

  • Ore com paixão Êxodo 32: 31-32
  • Comparativamente, nossas orações parecem brandas!
  • Ore com paixão
  • Ore em voz alta - fácil sonhar acordado em silêncio
  • Ore com seu corpo
  • Ore com concentração - Diário de Oração

Mudou o Senhor a sorte de Jó, quando este orava pelos seus amigos; e o Senhor deu-lhe o dobro de tudo o que antes possuíra. Jó 42:10 - “

Com toda oração e súplica, orando em todo o tempo no Espírito e para isto vigiando com toda perseverança e súplica por todos os santos.” Ef. 6:18 - “

3. Mães Cristãs devem amar os seus filhos

A Bíblia diz que as mulheres devem "... amar seus filhos" (Tito 2:4). Parece difícil acreditar que as mulheres precisam ser ensinadas amar seusfilhos.

Mas, se a Palavra de Deus diz que é assim é porque muitas vezes as crianças são indesejadas por causa egoístas e individuais. 

A mãe pode ter que pedir ao Senhor que a ajude a amar todos os seus filhos, e buscar eles para o reino de Deus. Mãe deve estar sempre lá para amar e os segurar em seus braços.


Pregação para Dia das Mães: 3 Coisas para Fazer pelos Filhos




Veja também:

Conclusão

Decida Ter um Lar Divino. Vou orar mais por meus filhos (netos) que Deus me deu? Qual treinamento eu quero realizar este ano? Como e quando devo realizar esse esforço?

O que Você Se Torna Quando Aceita Jesus?

 A Nova Identidade em Cristo: Quem Você Se Torna Quando Aceita Jesus


A incrível transformação que ocorre quando aceitamos Jesus como nosso Senhor e Salvador. Ao fazer essa decisão de fé, não apenas recebemos o perdão dos nossos pecados, mas também nos tornamos parte de uma nova identidade em Cristo. Vamos explorar juntos as várias formas pelas quais nos tornamos novas criaturas em Jesus.

Publicidade

1. Membro do Corpo (1 Coríntios 12:13)


Ao aceitarmos Jesus, somos unidos ao Seu corpo, a Igreja. Não estamos mais isolados, mas agora fazemos parte de uma comunidade de crentes que compartilham da mesma fé e do mesmo propósito em Cristo.


2. Cidadão do Reino (João 3:3, 5; Mateus 18:3)


Em Cristo, tornamo-nos cidadãos do Reino de Deus. Não somos mais estrangeiros neste mundo, mas agora pertencemos a um reino celestial, onde Jesus é Rei e Senhor.


3. Um Filho na Família de Deus (João 3:3, 5; Gálatas 3:26-27)


Ao aceitarmos Jesus, somos adotados na família de Deus como Seus filhos. Temos o privilégio de chamar a Deus de Pai e desfrutar do relacionamento íntimo e amoroso que Ele deseja ter conosco.


4. Uma Ovelha no Aprisco (Atos 20:28; João 10:1ss)


Jesus é o nosso Bom Pastor, e nós somos Suas ovelhas. Ele nos guia, protege e cuida de nós, garantindo que nunca estejamos perdidos ou desamparados.

Publicidade

5. Soldado do Exército do Senhor (2 Timóteo 2:3-4; Efésios 6:10-20)


Como cristãos, somos convocados para lutar a boa batalha da fé. Vestimos a armadura de Deus e nos levantamos como soldados no exército do Senhor, combatendo o mal e proclamando o Seu Reino.


6. Um Trabalhador na Vinha (Mateus 20:1-16)


Jesus nos chama para trabalhar em Sua vinha, compartilhando o Evangelho e fazendo discípulos de todas as nações. Cada um de nós tem um papel a desempenhar na obra do Senhor.


7. Um Ramo na Videira (João 15:1-8)


Em Cristo, somos enxertados na videira verdadeira e recebemos vida abundante. Permanecendo Nele, produzimos frutos que glorificam a Deus e demonstram a nossa verdadeira identidade como Seus discípulos.


8. Um Sacerdote no Templo (1 Pedro 2:5-9)


Como crentes, somos chamados a ser um sacerdócio santo, oferecendo sacrifícios espirituais agradáveis a Deus e intercedendo pelos outros diante do trono da graça.


9. Uma Pedra na Construção (1 Pedro 2:5; 1 Coríntios 3:9)


Somos pedras vivas na casa espiritual de Deus, contribuindo para a edificação do Seu Reino e testemunhando o Seu poder transformador em nossas vidas.


10. Membro da Noiva de Cristo (Romanos 7:4; Efésios 5:25-33)


Em Cristo, somos parte da noiva celestial de Cristo, a Igreja. Estamos destinados a uma união eterna com Ele, desfrutando da plenitude do Seu amor e comunhão para sempre.

O que Você Se Torna Quando Aceita Jesus?
Leia também
  1. Por Que Muitos Não Serão Salvos?
  2. 3 Motivos pelos quais Jesus veio à Terra
  3. Por que você não deve adiar aceitar Jesus?


Que possamos valorizar e viver plenamente essa nova identidade que temos em Cristo. Que nossas vidas sejam testemunhas vivas do Seu amor e poder transformador, à medida que seguimos fielmente o Seu chamado.


Que Deus os abençoe ricamente,

Causas da Queda Espiritual

 Fique Firme: Entendendo as Causas da Queda Espiritual


Quero abordar um tema vital para nossa jornada de fé: as causas da queda espiritual. Em meio aos desafios e tentações deste mundo, é importante reconhecer as armadilhas que podem nos levar a afastar-nos do caminho da retidão. Vamos explorar juntos algumas dessas causas e aprender como podemos nos proteger e permanecer firmes na fé.


1. Amor ao Dinheiro (Mateus 26:14-25; 1 Timóteo 6:10)


O amor ao dinheiro é uma das raízes de todos os males. Quando permitimos que o desejo por riquezas e prosperidade material domine nossos corações, corremos o risco de nos afastar da verdadeira riqueza espiritual encontrada em Cristo.


2. Retorno às Práticas Pecaminosas (Atos 8:9-24)


Às vezes, somos tentados a voltar às práticas pecaminosas das quais fomos libertados por meio do poder redentor de Cristo. Devemos permanecer vigilantes e resistir às tentações que buscam nos arrastar de volta ao pecado.


3. Voltando à Religião Falsa (Gálatas 5:1, 4; 4:21)


Quando nos afastamos da verdadeira fé em Cristo e buscamos a salvação através de obras ou rituais religiosos, estamos nos desviando do caminho da graça e da liberdade que encontramos em Jesus. Devemos permanecer enraizados no Evangelho e rejeitar qualquer forma de religiosidade vazia.


4. Associação com o Mal (Lucas 22:54-62)


Quando nos associamos com influências negativas e nos envolvemos em ambientes ou relacionamentos que nos afastam de Deus, corremos o risco de nos contaminar espiritualmente. Devemos buscar a companhia daqueles que nos incentivam e nos edificam na fé.


5. Amor ao Mundo (2 Timóteo 4:10)


O amor ao mundo e às coisas temporais pode nos desviar do amor e da devoção a Deus. Devemos colocar nosso coração e nossos tesouros no Reino de Deus, não nas riquezas passageiras deste mundo.


6. Auto-Satisfação (Apocalipse 3:14-22)


A auto-suficiência e a complacência espiritual podem nos levar a uma falsa sensação de segurança e nos impedir de reconhecer nossa necessidade contínua de Deus. Devemos permanecer humildes diante do Senhor e buscar constantemente Sua orientação e direção em nossas vidas.


7. Educação Modernista (1 Coríntios 1:18-31)


Quando nos deixamos influenciar por uma mentalidade secular e humanista, corremos o risco de comprometer nossas crenças e valores cristãos. Devemos ser vigilantes em discernir a verdade da Palavra de Deus em meio às ideologias do mundo.


8. Falta Gradual aos Cultos (Hebreus 10:25)


A negligência em participar regularmente dos cultos e da comunhão dos santos pode enfraquecer nossa fé e nos tornar mais suscetíveis às tentações e desvios espirituais. Devemos priorizar nossa comunhão com a igreja e buscar o fortalecimento mútuo na fé.

Causas da Queda Espiritual

Leia também

  1. 7 Coisas para Você Procurar em uma Igreja
  2. Por que precisamos de nossos irmãos?
  3.  As Preocupações de Paulo com os Irmãos

Queridos irmãos, que possamos estar alertas às causas da queda espiritual e buscar a proteção e a força que só podem ser encontradas em Cristo. Que o Espírito Santo nos guie e nos capacite a permanecer firmes na fé, resistindo às ciladas do inimigo e perseverando até o fim.


Que o Senhor nos conceda sabedoria e discernimento para discernir as armadilhas do inimigo e nos capacite a viver vidas que honram e glorificam o Seu nome.

5 Coisas que você pode fazer para não cair em pecado

 Protegendo-se do Pecado: Uma Abordagem Prática


Introdução:

Um tema crucial em nossas vidas cristãs: como evitar cair em pecado. Sabemos que o pecado é uma realidade que enfrentamos diariamente, mas Deus nos forneceu recursos e estratégias para resistir a ele. Vamos examinar o que podemos fazer individualmente para nos mantermos firmes na fé e longe do pecado.

Publicidade

I. Examine a Si Mesmo (2 Coríntios 13:5)


O apóstolo Paulo nos exorta em 2 Coríntios 13:5 a examinar a nós mesmos para ver se estamos verdadeiramente na fé. Este autoexame nos ajuda a identificar áreas em nossa vida onde estamos vulneráveis ao pecado. Devemos estar dispostos a confrontar nossas fraquezas e buscar a Deus para força e renovação.

II. Esforce-se para Crescer Espiritualmente (2 Pedro 1:5-11)


Pedro nos lembra em 2 Pedro 1:5-11 da importância de nos esforçarmos para crescer na fé, adicionando virtude ao conhecimento, à temperança, à paciência, à piedade, à fraternidade e ao amor. Este processo de crescimento espiritual nos fortalece e nos capacita a resistir às tentações do pecado.

III. Ore Diariamente (Lucas 18:1)


Jesus nos ensina em Lucas 18:1 a orar sem cessar. A oração diária é essencial para nossa comunhão com Deus e nos ajuda a permanecer vigilantes contra o pecado. Quando nos conectamos regularmente com o Pai Celestial em oração, Ele nos fortalece e nos capacita a resistir às tentações que enfrentamos.

IV. Estude a Bíblia Diariamente (Atos 17:11)


Os bereanos em Atos 17:11 são elogiados por examinarem as Escrituras diariamente para verificar se as coisas que lhes eram ensinadas eram verdadeiras. O estudo diário da Palavra de Deus é fundamental para nosso crescimento espiritual e nos ajuda a discernir entre o certo e o errado, ajudando-nos a evitar o pecado.

Publicidade

V. Evite Toda Forma de Mal (1 Tessalonicenses 5:22)


Paulo nos instrui em 1 Tessalonicenses 5:22 a evitar toda forma de mal. Isso significa que devemos estar atentos às influências e situações que nos levam ao pecado e nos afastar delas. Devemos guardar nosso coração e mente da contaminação do mundo, mantendo-nos puros e santos diante de Deus.

5 Coisas que você pode fazer para não cair em pecado
Leia também
  1. Como Evitar a Divisão na Igreja?
  2. Pregação sobre Natureza do Pecado: Causas e Consequências
  3. Qual é o nosso dever como cristãos?


Conclusão:

À medida que buscamos evitar cair em pecado, devemos nos comprometer a examinar a nós mesmos, a nos esforçar para crescer na fé, a orar e estudar diariamente as Escrituras, e a evitar toda forma de mal. Que o Espírito Santo nos guie e fortaleça em nossa jornada, capacitando-nos a viver vidas santas e agradáveis a Deus. Que possamos encontrar força e refúgio na presença do Senhor, resistindo ao pecado e permanecendo firmes na fé. 

7 Coisas para Você Procurar em uma Igreja

 7 Coisas para Você Procurar em uma Igreja

O que procurar em uma igreja? Um tema de extrema importância para nossa jornada espiritual: o que devemos buscar em uma igreja. À medida que exploramos essa questão, buscamos discernir os princípios e valores fundamentais que uma comunidade cristã deve possuir para glorificar a Deus e edificar seus membros. Vamos examinar juntos as Escrituras e descobrir as características essenciais de uma igreja verdadeiramente centrada em Cristo.

Publicidade

[1: Evangelho Puro - Mc 16:15-16; Gál 1:6-9; At 2:36-41]


A primeira e mais crucial característica de uma igreja é a proclamação e defesa do Evangelho puro de Jesus Cristo. Devemos buscar uma igreja que não comprometa a verdade das Boas Novas e que permaneça fiel à mensagem da salvação pela fé em Cristo. Como nos adverte Gálatas 1:6-9, qualquer desvio do Evangelho verdadeiro deve ser rejeitado, pois é somente através dele que encontramos a vida eterna e a redenção.


[2: Sã Doutrina - Mt 15:9; At 2:42; 2Tm 4:1-4; 2Jo 9]


Além do Evangelho puro, é vital que a igreja pregue e ensine uma doutrina saudável e fundamentada nas Escrituras. Devemos buscar uma comunidade que se comprometa com o ensino fiel da Palavra de Deus, sem se desviar para doutrinas humanas ou falsas. Como nos exorta 2 Timóteo 4:1-4, a igreja deve ser diligente em pregar a Palavra, repreender, corrigir e ensinar com toda a paciência e doutrina.


[3: Adoração Espiritual - Jo 4:20-24; At 20:7; Co 3:16; 4:2]


A adoração genuína e espiritual é uma marca distintiva de uma igreja saudável. Devemos buscar uma comunidade que adore a Deus em espírito e em verdade, reconhecendo Sua soberania e glorificando Seu nome. Como nos lembra João 4:24, Deus procura adoradores que O adorem dessa maneira, em espírito e em verdade.


[4: Amor e Unidade - Jo 13:34-35; 17:20-23]


Uma igreja verdadeira é caracterizada pelo amor mútuo e pela unidade entre seus membros. Devemos buscar uma comunidade que viva o amor cristão uns pelos outros, demonstrando a marca distintiva dos discípulos de Cristo. Como nos ensina João 13:35, é pelo nosso amor uns aos outros que o mundo reconhece que somos verdadeiros discípulos de Jesus.

Publicidade

[5: Justiça, Paz e Alegria - Romanos 14:17-19]


A presença da justiça, paz e alegria é essencial em uma igreja que busca viver conforme o Reino de Deus. Devemos buscar uma comunidade que promova a justiça, busque a paz e exulte na alegria do Senhor. Como nos lembra Romanos 14:17-19, o Reino de Deus é caracterizado por essas virtudes, e devemos nos esforçar para vivê-las em nossa comunidade de fé.


[6: Humildade, Respeito e Tolerância - Filipenses 2:1-4; Ef 4:1-3]


A humildade, respeito e tolerância são fundamentais para manter a unidade e comunhão na igreja. Devemos buscar uma comunidade que pratique essas virtudes, colocando os interesses dos outros acima dos seus e vivendo em paz uns com os outros. Como nos exorta Filipenses 2:3-4, devemos considerar os outros como superiores a nós mesmos e buscar a unidade do Espírito pelo vínculo da paz.


[7: Incentivo para amar e fazer o bem - Hebreus 10:24-25]


Por fim, uma igreja saudável deve incentivar seus membros a amarem e praticarem boas obras. Devemos buscar uma comunidade que encoraje e apoie uns aos outros no amor e nas boas obras, estimulando-nos a permanecer firmes na fé e a nos encorajar mutuamente. Como nos exorta Hebreus 10:24-25, devemos nos reunir regularmente para nos encorajarmos e nos motivarmos no amor e nas boas obras.

7 Coisas para Você Procurar em uma Igreja

Leia também

  1. Por que precisamos de nossos irmãos?
  2.  As Preocupações de Paulo com os Irmãos
  3. Como viver uma Vida Melhor?

[Conclusão]


Queridos irmãos e irmãs, ao buscarmos uma igreja para fazer parte, que possamos lembrar desses princípios fundamentais e buscar uma comunidade que reflita essas características. Que possamos nos unir a uma igreja que proclame o Evangelho puro de Cristo, ensine sã doutrina, adore a Deus em espírito e em verdade, viva em amor e unidade, promova justiça, paz e alegria, pratique humildade, respeito e tolerância, e nos incentive a amar e fazer o bem. Que o Senhor nos guie em nossa busca e nos conduza a uma comunidade que honre e glorifique Seu nome em tudo o que faz.

Comportamentos Reprováveis que Você Precisa Evitar

Comportamentos Reprováveis que Você Precisa Evitar

Uma lição sobre como NÃO tratar os outros.

Introdução

Filipenses 2:3-4  é um texto que precisamos considerar.    

Devemos lembrar que a atitude é determinada pelo nosso comportamento. 

A verdade é que por trás de tudo que fazemos existem atitudes.   

É por isso que precisamos acertar a atitude.  

Quando a atitude é correta, outras questões (incluindo o nosso comportamento) serão mais facilmente resolvidas. 

Publicidade

1. Evite o Egoísmo

Nosso texto,  Filipenses 2:3-4  – nos exorta a não sermos egoístas!

Aquele que é egoísta pensa apenas em si mesmo.  

Ele acumula o que tem e nunca compartilha.

Seu mundo gira em torno dele mesmo, e não vale a pena manter aqueles que não compartilham desses sentimentos.    

Um exemplo de egoísmo seria o irmão do filho pródigo –  Lucas 15:25-32

Gálatas 5:20  – ambições egoístas são na verdade uma obra da carne.

1 Coríntios 13:5  fala do amor que não busca os seus interesses.

Tal atitude fará com que negligenciem as suas responsabilidades para com os outros.

Freqüentemente, eles verão os outros com uma atitude negativa. 

Dependendo de quão egoísta a pessoa é, ela pode até se envolver em conduta inadequada ao corpo do Senhor. 

2. Evite Orgulho e arrogância 

Produto do egoísmo, o orgulho é uma atitude em que alguém se considera mais do que deveria, ou seja, presunção.

A arrogância é uma atitude de superioridade demonstrada de maneira autoritária.

Estas são atitudes pouco saudáveis ​​para quem as possui.  

Eles cegarão a pessoa para o que ela realmente precisa e causarão atitudes cansativas em relação aos outros. 

Exemplos de arrogância e orgulho incluem – 

  • Naamã ( 2 Reis 5:11-13 ) quando lhe foi dito para mergulhar no Jordão para ser curado de sua lepra;
  • Hamã no livro de Ester que se achava maior que os outros;
  • Nabucodonosor, rei da Babilônia, cujo coração o exaltou,
  • E o fariseu que entrou no templo para orar ( Lucas 18:11 ). 

Provérbios 8:13 , “ O temor do Senhor é odiar o mal; Orgulho e arrogância e o mau caminho E a boca perversa eu odeio .”

Provérbios 8:13 , “ O temor do Senhor é odiar o mal; Orgulho e arrogância e o mau caminho E a boca perversa eu odeio .”

Prov. 16:18 , “ O orgulho precede a destruição e o espírito altivo antes da queda. ”

O cristão deve evitar estas atitudes porque são opostas à atitude que deveríamos ter.

  • 1 Coríntios 13:4  - o amor não se vangloria e não se ensoberbece.
  • Romanos 12:3  não devemos ter uma opinião mais elevada de nós mesmos.
  • Filipenses 2:3  – fala de “ humildade mental ”.

A arrogância e o orgulho podem fazer com que você fale mal dos outros e, assim, anule as oportunidades de ensiná-los adequadamente.   

É também uma atitude pouco atraente e que pode, na verdade, prejudicar a disposição dos outros.

NOTA: Quantas vezes vemos arrogância nos outros e não nos impressionamos com ela, mas não conseguimos ver isso em nós mesmos?

Publicidade

3. Evite a Amargura

A palavra está associada ao sabor e faz referência a algo que possui sabor forte ou desagradável.  

Com base nisso, estamos falando de uma atitude dura, dura e antagônica. 

O amargor, se não for controlado, pode causar danos irreparáveis.  

Isso levou a assassinatos, incluindo o primeiro com Caim –  Gênesis 4:5-8 .

De alguma forma, Simão, o mágico, foi envenenado pela amargura, talvez ressentido com as habilidades dos apóstolos. (Atos 8:23).

Jonas ficou amargo com Nínive e quando Deus cedeu, ele ficou amargo com Sua decisão.

Efésios 4:31  nos pede para deixarmos de lado a amargura e a ira, bem como outras coisas. 

Tiago 3:14  adverte que se tivermos inveja amarga e egoísmo, isso será uma atitude demoníaca.

Geralmente, a amargura é dirigida aos outros e faz com que a pessoa aja com ódio em relação a eles.

Também pode fazer com que alguém olhe para os outros com pontos de vista cansados ​​– culpando os outros pelo que está errado e, às vezes, descontando nos inocentes (ou seja, alguém que é amargo no trabalho e desconta na sua família, etc.).

Mesmo que a disposição seja internalizada, seu comportamento afeta os outros e pode fazer com que você se sinta indesejável por perto.    

Até mesmo os provérbios advertem contra a associação com um homem irado ( Pv 22.24 : “ Não faça amizade com um homem irado, e não vá com um homem furioso”).

COMO podemos influenciar outros se tivermos uma disposição amarga? 

4. Evite Inveja 

A inveja é um sentimento de descontentamento ou cobiça pelas vantagens e sucessos dos outros.  

Biblicamente, a palavra significa invejar ou ficar ressentido com outra pessoa.

O ciúme é semelhante, embora nem sempre tão intenso. 

Existem muitos exemplos de inveja na Bíblia –

  • Sara contra Hagar,
  • Raquel e Lia,
  • Os irmãos de José (e isso está apenas em Gênesis).  
  • O rei Saul teve inveja de Davi quando o povo o seguiu (1 Samuel 18-19)  

Considere também  Mateus 27:18 , onde Pilatos sabe que foi por inveja que os judeus entregaram Jesus para ser executado.

É descrito como uma obra da carne –  Gálatas 5:21

Tiago 3:14-16  nos diz que se tivermos inveja – ela vem do lugar onde estão todas as coisas más.

Devemos abandonar a inveja amarga –  1 Pedro 2:1

Romanos 13:13  nos diz para andarmos corretamente, não em lascívia e luxúria, não em discórdia e inveja.

A inveja, assim como a amargura, podem causar grandes danos aos relacionamentos e têm os mesmos efeitos.

Isso pode fazer com que você se volte contra outra pessoa.  

É uma atitude que irá consumir você e afetar negativamente os outros. 

Comportamentos Reprováveis que Você Precisa Evitar
Leia também
  1. Boas Atitudes que afetam os outros para sempre
  2. Vivendo no Poder de Deus: Uma Demonstração de Vida Transformada
  3. Como Obter a Paz de Deus?

Conclusão

O resultado de tais atitudes - Também pode fazer com que outras pessoas o evitem ou se sintam desconfortáveis ​​perto de você.  

Talvez uma boa maneira de descrever qual deve ser a atitude de um cristão é que eles deixam as pessoas à vontade ao seu redor.  

NOTA: Sei que a vida às vezes é difícil e cheia de decepções.

Às vezes, eles podem ser graves.  

É difícil manter uma boa atitude o tempo todo, especialmente nestes tempos difíceis.   

MAS, independente disso, devemos aprender a controlar nossas atitudes e perceber que PODEMOS!  

Mas vamos?  

Boas Atitudes que afetam os outros para sempre

Atitudes que afetam os outros para sempre

Introdução

Existe uma lista de atitudes que afetam as pessoas de forma negativa.

Tais atitudes eliminam qualquer oportunidade de ensinar aos outros sobre as qualidades de ser cristão e de ser um exemplo de Jesus Cristo.

Queremos notar algumas atitudes que irão melhorar nosso relacionamento com os outros.  

Essas atitudes descrevem o caráter do cristão em geral,  queremos observar como elas podem nos ajudar a gerar oportunidades para o bem. 

Publicidade

Boas atitudes: Amor e carinho  –

Essas atitudes são reunidas porque o amor cristão consiste em cuidar.  

Enfatizamos regularmente a nossa necessidade de amar os outros.  

Quer estejamos abordando o nosso amor pelos nossos irmãos – ( João 13:34-35 ,  1 Pedro 1:22 );ou para outros – ( Mateus 22:39 ,  Tiago 2:8  – amem uns aos outros, etc.).

Esse amor é mais do que um sentimento que se tem.  

É uma ATITUDE que age em nome dos outros (daí a definição de amor ágape – cuidar o suficiente para se sacrificar pelo que é melhor).

Este amor é melhor demonstrado por Jesus que se entregou por nós na cruz –  João 15:13 ,  1 João 3:16 ,  Efésios 5:2 .

Isso é visto na preocupação de Paulo pelos irmãos em todos os lugares.

Ter amor e preocupação genuínos pelos outros pode abrir portas de oportunidades para ensinar e influenciar.  

  • Isso pode fazer com que você procure oportunidades de compartilhar o evangelho e agir como cristão.  
  • Isso pode fazer com que você se sacrifique porque você se importa.   
  • Isso pode impedir você de fazer ou dizer coisas que possam causar danos irreparáveis. 

As pessoas não se importam com o quanto você sabe até saberem o quanto você se importa.

Boas atitudes: Compaixão, misericórdia  –

Compaixão – piedade e preocupação com os outros que estão sofrendo ou enfrentando infortúnios.  

Como cristãos, precisamos ter uma atitude compassiva. 

Não há melhor exemplo de compaixão do que o próprio Jesus.    Mateus 9:36 ,  14:14  – Ele foi movido de compaixão.  

Ele demonstrou isso em muitas ocasiões - seja curando os necessitados ( Lucas 7:13 ), atendendo às necessidades físicas dos outros ou mesmo em Seu ensino ( Lucas 10:33  - o bom samaritano,  Lucas 15:20  - o pai de o pródigo), incluindo Sua piedade pelos pecadores ( Mateus 9:36-38  – ele convocou Seus discípulos a orar para que o Senhor da colheita enviasse trabalhadores, etc.)  

Ele foi acusado de se associar frequentemente com pecadores ( Lucas 15:1-2 ;  19:7 ;  Mateus 9:10-11 ;  11:19 ), provavelmente porque não evitava os “indesejáveis” da sociedade, mas era compassivo. 

Como cristãos, precisamos ser compassivos –  1 Pedro 3:8  – ter o mesmo pensamento, tendo compaixão uns pelos outros…

Como você se sente em relação aos necessitados ao nosso redor – os sem-teto, aqueles com vidas e corações partidos, etc.?  

E não apenas irmãos, mas os do mundo!

  • Tiago 1:27  afirma que a religião pura e imaculada é para ajudar os necessitados.  
  • Tiago 2:14-17  nos diz que esta é uma maneira de demonstrarmos nossa fé.
  • Judas 22  nos convida a ter compaixão ao tentar ensinar os outros.
  • Romanos 12:8 , falando de quaisquer habilidades que tenhamos, nos convida a mostrar misericórdia com alegria. 

Quando nos preocupamos com os outros, nos tornaremos compassivos com suas necessidades.    

Espiritualmente, quando vemos a situação dos perdidos, isso deveria nos incomodar.  

Quando vemos irmãos ou outras pessoas sofrendo ou lutando, devemos desejar ajudá-los de todas as maneiras que pudermos.  

Quando vemos pessoas de fora da igreja lidando com as coisas, temos a capacidade de ajudá-las.

Podemos fazer muito bem.

Boas atitudes: Gentileza  -

Fala de alguém que tem uma disposição gentil, calorosa e atenciosa para com os outros.   

Ele ou ela trata os outros de maneira respeitosa e agradável.  

Ele NÃO é odioso ou cruel.

Uma das maneiras pelas quais Deus é descrito para conosco é através da bondade –  Tito 2:4

Em Malta, após um naufrágio, os nativos mostraram “bondade incomum” para com Paulo e os outros ( Atos 28:2 )

Precisamos ser gentis -  Provérbios 19:22 , “ O que se deseja no homem é a bondade, e melhor é o pobre do que o mentiroso.  “ 1 Coríntios 13:4  nos diz que o amor sofre muito e é bondoso.

É um fruto do Espírito –  Gálatas 5:22-23

Efésios 4:32  exige que sejamos gentis uns com os outros – isso resolve muitos problemas.

A bondade é uma linguagem universal.  

Quando tratamos os outros com bondade, isso pode abrir portas.  

Também pode melhorar ou mudar o dia de alguém para melhor.  

Faz com que você seja desejável estar por perto.

Boas atitudes: Alegre  -

Alegre é uma palavra associada à felicidade ou alegria.  

Nem sempre significa que tudo está tranquilo, mas você tem uma atitude otimista e encontra o bem e a esperança na situação.  

É uma qualidade do reino dos céus –  Romanos 14:17  (com justiça e paz)

Após as conversões houve grande alegria –  Atos 8:8  (Samaria), Atos 13:52 – Antioquia,   Atos 15:3 enquanto Paulo e Barnabé falavam de como os gentios haviam sido convertidos, houve grande alegria, etc.

Mesmo depois de tempos difíceis, lemos sobre atitudes alegres – 

  • Atos 16:25  – Paulo e Silas na prisão em Filipos cantando e orando a Deus.  
  • Atos 5:41  – depois de os apóstolos terem sido presos, espancados e ameaçados pelo Concílio, eles partiram, “ regozijando-se por terem sido considerados dignos de sofrer vergonha pelo Seu nome. ”
  • 2 Coríntios 6:5  Paulo observa que embora às vezes ele estivesse triste, ele estava sempre alegre.

Muitas passagens nos convidam a ser alegres - 

  • Gálatas 5:22  – um fruto do Espírito
  • Filipenses 1:4  – com alegria Paulo orou pelos irmãos
  • Filipenses 4:4  – Alegrai-vos sempre no Senhor…
  • Romanos 12:15 , a respeito de nossos irmãos nos regozijamos com eles

Quem está alegre não vai reclamar de tudo.  

Ele ou ela está sempre feliz e agradável de estar por perto.  

Outros podem ser influenciados positivamente ao verem você lidar com os problemas enquanto mantém uma atitude alegre.  

Eles podem até ser encorajados a ter a mesma atitude (cf.  Filipenses 1:12-14  – o comportamento de Paulo ao ser preso fez com que outros ficassem confiantes e ousados).  

Uma atitude amarga não ajudaria em nada os outros.

Publicidade

Boas atitudes: Mansidão, humildade –

Aquele que mostra uma natureza branda e gentil.  

Ele não está buscando confronto.  

Ele não é facilmente provocado ou irritado.  

Ele não busca sempre afirmar sua vontade e interesses antes dos outros.                                      

Na Bíblia, está relacionado a quem é humilde.  

É uma qualidade presente em quem é amoroso, atencioso, compassivo, gentil e alegre.

NOTA: embora a palavra seja um tanto mal compreendida em nossa língua inglesa, ela não implica fraqueza ou covardia. 

Em vez disso, é como alguém definiu, “força sob controle”.            

Moisés era conhecido por sua mansidão – 

Números 12:3  nos diz que ele era muito humilde.

  • Jesus descreveu a si mesmo como manso (gentil) e humilde de coração -  Mateus 11:29 ,  2 Coríntios 10:1
  • Tito 3:1-2  – gentil, mostrando toda humildade para com todos os homens.
  • Gálatas 5:23 - também é fruto do Espírito.
  • 1 Pedro 3:15  – ao defendermos a nossa esperança e darmos uma resposta, fazemos isso com mansidão e temor.
  • Mateus 5:5 , Jesus disse: “Bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra”.  

Uma afirmação que significa que aqueles de temperamento brando podem conquistar o mundo (ou o seu vizinho) – ao contrário de alguém que é temperamental e facilmente provocado.

Com mansidão (gentileza) vamos até um irmão surpreendido em transgressão ( Gálatas 6:1 )

Com mansidão (gentileza) vamos até um irmão surpreendido em transgressão ( Gálatas 6:1 )

Mesmo nos dirigindo aos que estão em erro, devemos mostrar mansidão e humildade –  2 Timóteo 2:24-26

Assim como o orgulho e a arrogância podem afastar as pessoas, uma atitude gentil e humilde pode deixar os outros à vontade e até mesmo fazer com que queiram estar perto de você.   

Na verdade, muitos dos versículos mencionados demonstram como a mansidão está relacionada com a nossa interação com os outros.

Num mundo onde a agressividade e o egoísmo parecem ser a moda do dia, alguém com uma disposição mansa pode ser revigorante.

Boas atitudes: Paciência e longanimidade  –

Paciência significa permanecer calmo e controlado enquanto espera.  

Longanimidade é paciência mesmo diante dos problemas.  

Significa suportar muito os outros. 

A longanimidade é um atributo de Deus –  2 Pedro 3:9 ,  15  – honestamente, é a razão pela qual ainda estamos aqui, apesar da impiedade que nos rodeia.  

É a razão pela qual temos esperança.

Paulo demonstrou longanimidade em sua vida.  

Ele suportou muitas coisas, mas nunca desistiu (ou seja,  2 Coríntios 11:23-30 ,  2 Timóteo 3:10 )

Outro fruto do Espírito –  Gálatas 5:22-23 , e uma “graça cristã” –  2 Pedro 1:5-7 . 1 Coríntios 13:4  – o amor sofre por muito tempo Colossenses 1:11 ,  3:12  ambos descrevem essa atitude.   2 Timóteo 4:2  – à medida que os pregadores pregam, devemos demonstrar longanimidade.

Outro ansiava por qualidade.  

Esta é uma atitude que definitivamente afeta os outros, pois permanecemos no controle de nossas relações com eles e com a vida.  

Pode impedir-nos de chegar a conclusões precipitadas (sem todos os fatos).   

Isso pode nos impedir de perder a paciência.  

Pode manter as igrejas intactas e os irmãos em paz.

Pense no exemplo que damos quando mantemos paciência ao fazer algo ou quando outros nos tratam mal.  

Pense nos problemas com outras pessoas que evitamos porque não respondemos com pressa. ( Tiago 1:19 )

Boas Atitudes que afetam os outros para sempre
Veja também
  1. Vivendo no Poder de Deus: Uma Demonstração de Vida Transformada
  2. Como Obter a Paz de Deus?
  3. O que pode Esfriar uma Igreja?


Conclusão

Boas atitudes

Em  Mateus 5:16  somos instruídos a deixar nossas luzes brilharem tanto que através de nossas obras Deus será glorificado.  

Isso começa com nossas atitudes.  

Praticamente todas as atitudes que temos afetam outras pessoas de uma forma ou de outra.  

Nesta lição notamos algumas atitudes que afetarão positivamente outras pessoas.  

(Mais tarde, queremos examinar mais alguns.) 

Você notou que todas essas características que devemos construir e nutrir em nossas vidas também são características da Deidade?

Nosso objetivo nisso é exigir um exame de como estamos amadurecendo Nele.  

Um bom indicador de crescimento espiritual genuíno é quando desenvolvemos estas atitudes piedosas e quando superamos as atitudes ímpias.   

Onde você está aos olhos de Deus?





Construindo, mantendo e nutrindo bons relacionamentos

Atitudes e ações que afetam os outros de maneira boa e positiva.

Introdução

Observamos como precisamos evitar o egoísmo, a amargura, a inveja, ser contencioso e excessivamente crítico, bem como a atitude mal-humorada.  

Na semana passada discutimos como precisamos desenvolver amor e carinho, compaixão, bondade, alegria, mansidão e longanimidade.

Lembre-se de que todas essas são características divinas.   

Hoje queremos observar mais algumas atitudes que nos ajudarão no trato com os outros.

Estas não serão coisas atribuídas a Deus, mas com certeza Deus deseja que demonstremos essas atitudes e ações.

Autocontrole e autodisciplina  -

Na base de tudo o que fazemos está a forma como nos comportamos.  

Autocontrole é dominar seus desejos e paixões.    

Como o Senhor disse a Caim quando seu sacrifício foi rejeitado: “Então o Senhor disse a Caim: “Por que você está irado? E por que seu semblante caiu? Se você se sair bem, não será aceito? E se você não fizer bem, o pecado estará à porta. E o seu desejo é para ti, mas tu deves governá-lo.”” ( Gênesis 4:6-7 )

Quando falamos de autocontrole e autodisciplina, eles estão relacionados.  

Vejo autodisciplina como obrigar-se a fazer o que precisa fazer e autocontrole como não fazer o que não deveria. 

Todo pecado que cometemos envolve autocontrole de uma forma ou de outra.

Todo pecado que cometemos envolve autocontrole de uma forma ou de outra.

A Bíblia fala de autocontrole – é um “fruto do Espírito” – Gálatas 5:22-23 , e uma parte do processo que leva a nossa fé à maturidade ( 2 Pedro 1:5-7 ).

Foi o raciocínio de Paulo sobre o autocontrole que fez Félix tremer –  Atos 24:25 .

1 Coríntios 9:24-27  dá a analogia de um atleta e também de Paulo disciplinando seu corpo.

Romanos 6:12-13  fala em apresentar nossos membros como instrumentos de justiça a Deus.

O autocontrole pode evitar o arrependimento por algo que dizemos ou fazemos aos outros.  

O autocontrole pode evitar o arrependimento por algo que dizemos ou fazemos aos outros.  

Pode nos manter avançando para que seremos mais eficazes com outras pessoas no futuro.  

Pode levar-nos a fazer coisas desagradáveis, mas necessárias, para ajudar os outros.  

Isso nos ajudará a resgatar nosso tempo e cumprir vários mandamentos que temos nas escrituras (como controlar a língua, tec.)

Prontidão, sobriedade  –

Prontidão significa estar atento ou perceptivo ao que está acontecendo ao nosso redor.  

Significa que estamos prestando atenção enquanto agimos ou falamos.   

A NKJV, KJV não usa a palavra alerta, mas ela pode ser encontrada na NASB.

A NKJV usa palavras como – Sobriedade, vigilância e vigilância são usadas e retratam a ideia que estamos abordando aqui.

Jesus advertiu Seus discípulos para vigiarem –  Mateus 26:41  – para não entrarem em tentação.

Ao enviá-los, Ele disse: “Sede prudentes como as serpentes e inofensivos como as pombas” -  Mateus 10:16 .

A Bíblia fala de alerta em passagens como:

A Bíblia fala de alerta em passagens como:

Romanos 12:3  – pede que pensemos com humildade, mas também que pensemos com sobriedade, pois Deus deu a cada um uma medida de fé.

1 Coríntios 16:13  – Vigie, permaneça firme na fé, seja corajoso, seja forte.

Efésios 5:15-16  – andem cautelosamente, não como tolos, mas como sábios, aproveitando o tempo.

1 Pedro 1:13 : “ Portanto, cingi os lombos do vosso entendimento, sede sóbrios e descansai plenamente a vossa esperança na graça que vos será trazida na revelação de Jesus Cristo ”

1 Pedro 4:7 , o fim de todas as coisas está próximo, portanto seja sério e vigilante em suas orações.

1 Pedro 5:8 , seja sóbrio e vigilante porque o seu adversário, o diabo, anda por aí…

A vigilância pode manter-nos conscientes da nossa situação e ajudar-nos a lidar com os outros – dizer a coisa certa no momento certo, etc.  

Ou em encontrar oportunidades que se apresentam o tempo todo, etc. 

Tato  –

 Tato significa ter cuidado em nossa conversa e conduta para não ofender alguém desnecessariamente. 

Podemos ter todas as outras qualidades aqui mencionadas hoje e na semana passada, mas sem tato, tudo será em vão. 

Às vezes usamos a palavra diplomacia.  

Novamente, a Bíblia não usa esses termos, mas o princípio é claramente ensinado

Quando José apareceu diante do Faraó, ele foi diplomático ao recomendar o que fazer. ( Gênesis 41:33-46 )

Paulo foi diplomático ao escrever a Filêmon sobre uma situação delicada.

As escrituras que exigem tato incluem: Como acima –  Mateus 10:16  – sábios como as serpentes e inofensivos como as pombas e  Efésios 5:15-16

As escrituras que exigem tato incluem: Como acima –  Mateus 10:16  – sábios como as serpentes e inofensivos como as pombas e  Efésios 5:15-16

Provérbios 15:18  diz: “ O coração do justo estuda como responder, mas a boca dos ímpios derrama o mal. ” 

Pense em  Tiago 1:19  – seja rápido para ouvir e tardio para falar.

Colossenses 4:6  fala de nossa fala ser temperada com graça, temperada com sal…

Judas 22-23  – em alguns tenha compaixão fazendo uma distinção…

1 Pedro 3:15  – quando estamos prontos para dar uma resposta, fazemos isso com mansidão e temor – isto implica uma resposta governada – projetada para realizar o maior bem.

1 Pedro 3:15  – quando estamos prontos para dar uma resposta, fazemos isso com mansidão e temor – isto implica uma resposta governada – projetada para realizar o maior bem.

Quando nos preocupamos com os outros, isso governará tanto o que dizemos como o modo como o dizemos.  

Perceberemos que precisamos ser diplomáticos.  

E isso inclui mídias sociais!!!!

Só porque você pode falar a verdade não significa que outros darão ouvidos à sua mensagem.

Eles podem ler ou perceber uma atitude indiferente, mesquinha ou alguma outra qualidade desagradável em você. E sua mensagem será perdida.

Confiança  -

Confiança significa garantia ou certeza.  

NÃO deve ser confundida com arrogância, confiança significa que sabemos o que estamos falando ou fazendo.

A última coisa que lemos sobre Paulo em  Atos 28:31  é que ele estava em Roma, pregando o reino de Deus com toda a confiança.

Na sua carta final a Timóteo ele falou com confiança –  2 Timóteo 1:12 ; 4:7-8 .

NOTA: É possível ter excesso de confiança, por isso deve ser aliado à humildade.

A confiança na Bíblia é geralmente direcionada para a nossa confiança em Deus e na nossa salvação – 

A confiança na Bíblia é geralmente direcionada para a nossa confiança em Deus e na nossa salvação – 

1 João 2:28  – confiante em Sua vinda,

1 João 5:14 – enquanto oramos

Romanos 8:37-39  descreve como somos mais que vencedores e estamos convencidos da nossa esperança.

Filipenses 1:27-28  – permanecemos firmes em um só espírito como um – de forma alguma aterrorizados por nossos adversários.

Além disso, NÃO devemos viver em dúvida –

Além disso, NÃO devemos viver em dúvida –

QUANDO temos uma atitude confiante nas coisas espirituais, é provável que isso se manifeste também em outras áreas da nossa vida. 

Uma atitude confiante gera confiança.  

Quando as pessoas percebem que você realmente acredita no que está dizendo e fazendo, isso pode ajudar a lidar com elas, pois é mais provável que respondam positivamente.  

Além disso, a confiança nos outros também ajuda (isso significa presumir o melhor).  

Finalmente, você precisa de uma atitude confiante naquilo em que acredita –

e ao compartilhar isso com outros –  1 Pedro 3:15

Sinceridade, genuinidade  -

Sinceridade significa sem pretensão ou hipocrisia.  

Isso significa que você é genuíno – autêntico.

Tudo na vida de um cristão deve ser genuíno e sincero.    

Nossas vidas devem ser consistentes.

Paulo, em  2 Coríntios 1:12,  observou que sua conduta entre os irmãos (e todos) era com simplicidade e sinceridade piedosa, não com sabedoria carnal, mas pela graça de Deus.

Devemos abandonar todo engano e hipocrisia –  1 Pedro 2:1 ,

Devemos abandonar todo engano e hipocrisia –  1 Pedro 2:1 ,

Tiago 3:17  – a sabedoria do alto não tem hipocrisia.

Filipenses 1:9-10 , Paulo orou para que esses irmãos fossem sinceros e sem ofensa.

Efésios 6:5  – os servos devem ser obedientes e servir com sinceridade de coração, como a Cristo.

1 João 3:18  – João nos chama a amar, não apenas em palavras ou línguas, mas em ações e em verdade.

Normalmente, esta é uma característica que ajuda você com aqueles sobre os quais você tem maior influência – aqueles que o conhecem.   

Normalmente, esta é uma característica que ajuda você com aqueles sobre os quais você tem maior influência – aqueles que o conhecem.   

Os insinceros não têm credibilidade.  

As pessoas notam aqueles que são genuínos e sinceros.  

É também algo que se você tiver a oportunidade de compartilhar sua fé, a sinceridade deve estar presente.

Responsabilidade  –

Relacionada à sinceridade, a ideia de responsabilidade é de quem presta contas.  

Se você é responsável por algo, então aceita as consequências de suas ações, tanto boas quanto más.  

Mas isto também pode descrever a disposição de alguém com quem se pode contar para fazer o que se espera que faça, principalmente porque leva a sério a sua responsabilidade.    

Ele não está vivendo uma vida irreverente ou pouco confiável.  

Também envolve que você faça sua parte (como no corpo) de uma tarefa.

Jesus enfatizou isso em  João 10:11-14  , onde Ele se descreveu como o verdadeiro pastor que dá a vida pelas ovelhas, em contraste com o mercenário que foge ao ver problemas. 

A Bíblia tem muito a dizer sobre responsabilidade.

A Bíblia tem muito a dizer sobre responsabilidade.

O primeiro pecado envolveu Adão e Eva deixando de assumir a responsabilidade ( Gênesis 3:13-14 ).

Lembre-se de que ambos tentaram culpar alguém ou alguma outra coisa.

A parábola dos talentos é sobre responsabilidade – cada um segundo a sua capacidade ( Mateus 25:14-30 ).   

Com base nisso, alguém certa vez definiu responsabilidade como:  Capacidade + Oportunidade = Responsabilidade .

Romanos 14:12  – cada um de nós dará contas a Deus ( Hebreus 4:13 )

Mateus 5:37  - Deixe o seu 'sim' ser sim e o seu 'não', não.    

Mateus 5:37  - Deixe o seu 'sim' ser sim e o seu 'não', não.    

Isso implica que você é responsável.

Lucas 17:10  percebendo que, mesmo que tenhamos feito tudo o que podemos, ainda seremos inúteis porque era nosso dever.

Não demos o próximo passo para fazer mais.

1 Coríntios 4:2  – é exigido dos mordomos que sejam considerados fiéis.

Ele se responsabiliza por suas circunstâncias, em vez de culpar os outros ou dar outras desculpas.  

Ele percebe que suas decisões podem envolver outras pessoas e age com responsabilidade por causa disso.  

Sua responsabilidade perante Deus o levará a fazer o que puder pelos outros.

Calma  –

Calma significa alguém cujo estado de espírito está livre de pânico, agitação ou perturbação.  

Ele está no controle mesmo quando os outros estão frenéticos.    

É uma qualidade de paciência e moderação.  

Também está associado à paz – como na paz da alma que Jesus nos oferece ( Mateus 11:28-30 )

O exemplo máximo de calma é Jesus acalmando os ventos e as águas –  Mateus 8:23-27 .   

Os versículos que implicam calma e controle incluem:

Os versículos que implicam calma e controle incluem:

Efésios 4:26  – Irai-vos e não pequeis. 

Tiago 1:19  – seja pronto para ouvir e tardio para falar, tardio para se irar.

Provérbios 14:30  diz: “ O coração são é vida para o corpo, mas a inveja é podridão para os ossos”.   “coração são” significa calma de coração (NASV diz, “um coração tranquilo”)

Provérbios 15:1 , uma resposta branda desvia o furor, mas palavras duras despertam a ira

Provérbios 17:27  diz: “ Quem tem conhecimento poupa as palavras, e o homem entendido é de espírito calmo ”.

Filipenses 4:6  – não fique ansioso por nada… deixe o seu pedido ser conhecido por Deus.

Filipenses 4:6  – não fique ansioso por nada… deixe o seu pedido ser conhecido por Deus.

A calma nos impedirá de tirar conclusões precipitadas.  

Nossa calma pode evitar que uma situação se agrave.  

Podemos tornar-nos pacificadores em situações voláteis.

Otimista  –

Otimismo significa a antecipação de uma perspectiva mais favorável sobre uma determinada situação.  

É esperança e confiança de que tudo acabará bem (Romanos 8:28).

Se tivermos todas as qualidades que discutimos hoje, teremos mais probabilidades de ter esperança quanto ao resultado de uma determinada situação.

Isto irá claramente afectar a atitude que temos quando nos aproximamos dos outros – tanto nos assuntos desta vida E, mais importante ainda, nos assuntos da vida futura. 

Conclusão

Nesta lição, expandimos a ideia de atitudes adequadas.  

Incluímos qualidades ou características que podem não ser descritas especificamente como atitudes, mas são certamente um reflexo de uma atitude adequada e, à medida que são desenvolvidas, afectarão a nossa atitude para com os outros. 

Praticamente todas as atitudes que temos afetam outras pessoas de uma forma ou de outra.  

Esforcemo-nos para desenvolver e viver com atitudes que aproximem os outros de Deus, em vez de os afastarem.  

 

Sobre | Termos de Uso | Política de Cookies | Política de Privacidade

Um Site para o Líder, Pregador, EBD, Seminário, Estudo Bíblico, Sermão, Palavra Introdutória, Saudação, Mensagem e Assuntos Bíblicos para pregar a Palavra de Deus. Versões utilizadas Almeida: ACF, ARA ou ARC (SBB) e Bíblia Livre (BLIVRE)