Publicidade

Pregação sobre o Messias: Aspectos que revelam messianidade de Cristo

Pregação sobre o Messias: Aspectos que revelam messianidade de Cristo

O Antigo Testamento está repleto de profecias que apontam para a vinda do Messias, e o Novo Testamento nos revela a sua identidade única e transcendente. Vamos explorar juntos aspectos do Messias.

I. O Messias e Sua Humanidade (Salmos 8:4-5; Heb. 2:6-8)

O Messias não apenas era divino, mas também assumiu a forma humana. O Salmo 8:4-5 nos diz: "Que é o homem mortal para que te lembres dele? E o filho do homem, para que o visites? Contudo, pouco abaixo de Deus o fizeste; de glória e de honra o coroaste." Essa profecia foi cumprida em Jesus Cristo, conforme nos mostra Hebreus 2:6-8. Ele se fez homem, viveu entre nós, sentiu nossas dores e conheceu nossas fraquezas.

Publicidade

II. O Messias e Sua Filiação (Salmos 2:7; 110:1; Mt. 22:42-45; Heb. 1:5)

O Messias foi declarado Filho de Deus, como vemos no Salmo 2:7 e 110:1. Jesus referiu-se a esses salmos ao falar de sua própria filiação divina (Mt. 22:42-45). Através de sua encarnação, Jesus revelou-se como o Filho de Deus, totalmente divino e totalmente humano. A carta aos Hebreus também confirma sua filiação divina (Heb. 1:5), mostrando que Ele é superior a todos os anjos.

III. O Messias e Sua Divindade (Salmos 45:6, 11; Heb. 1:8)

Além de ser Filho de Deus, o Messias é Deus em essência. O Salmo 45:6 nos revela sua divindade: "O teu trono, ó Deus, é eterno e perpétuo; o cetro do teu reino é um cetro de equidade." Essa profecia é aplicada a Jesus Cristo no Novo Testamento, em Hebreus 1:8, onde novamente sua divindade é enfatizada. O Messias é tanto Filho de Deus como Deus em si mesmo.

IV. O Messias e Sua Santidade (Salmos 45:7; 89:18-19; Heb. 1:9)

O Messias é descrito como Santo e Justo em sua natureza. O Salmo 45:7 declara: "Tu amas a justiça e odeias a impiedade; por isso Deus, o teu Deus, te ungiu com óleo de alegria como a nenhum dos teus companheiros." Essa unção com óleo representa a consagração divina do Messias para cumprir seu papel redentor. Hebreus 1:9 confirma sua santidade, mostrando que Ele é exaltado acima de todos por sua retidão.

V. O Messias e Seu Sacerdócio (Salmos 104:4; Heb. 5:6)

O Messias é apresentado como um sacerdote segundo a ordem de Melquisedeque. O Salmo 104:4 diz: "Ele é quem faz os seus anjos espíritos e os seus ministros labareda de fogo." Essa profecia é cumprida em Jesus Cristo, conforme nos mostra Hebreus 5:6. Ele é nosso Sumo Sacerdote, que se ofereceu como sacrifício pelos nossos pecados, intercedendo por nós diante de Deus.

VI. O Messias e Sua Obediência (Salmos 40:6-8; Heb. 10:5-7)

Pregação sobre o Messias: Aspectos que revelam messianidade de Cristo

O Messias é retratado como obediente ao Pai em Salmos 40:6-8: "Sacrifício e oferta não quiseste; os meus ouvidos abriste; holocausto e expiação pelo pecado não reclamaste. Então, eu disse: Eis aqui venho." Essa obediência exemplar foi cumprida em Jesus Cristo, como nos mostra Hebreus 10:5-7. Ele veio ao mundo para cumprir a vontade do Pai e se submeteu a Ele em todos os aspectos de sua vida terrena.

VII. O Messias e Seu Sofrimento (Salmos 69:9; Rom. 15:3)

O Messias foi prefigurado como alguém que sofreria por causa de sua missão redentora. O Salmo 69:9 declara: "O zelo da tua casa me devorou; e as afrontas dos que te afrontam caíram sobre mim." Essa profecia foi cumprida em Jesus Cristo, como nos mostra Romanos 15:3. Ele suportou a humilhação, o desprezo e a dor da cruz por amor a nós, revelando assim sua compaixão e compromisso com a salvação da humanidade.

VIII. O Messias e Sua Traição (Salmos 41:9; Lucas 22:48)

O Messias também foi prefigurado como aquele que enfrentaria a traição por um de seus discípulos. O Salmo 41:9 revela essa realidade: "Até o meu próprio amigo íntimo, em quem eu confiava, que comia do meu pão, levantou contra mim o seu calcanhar." Essa profecia foi cumprida quando Judas Iscariotes traiu Jesus Cristo, conforme nos mostra Lucas 22:48. Mesmo diante da traição, o Messias permaneceu fiel à sua missão e propósito divino.

IX. O Messias e Sua Ressurreição (Salmos 16:10; Atos 13:33-36)

O Messias é retratado como aquele que venceria a morte através da ressurreição. O Salmo 16:10 nos revela essa esperança: "Pois não deixarás a minha alma no Seol, nem permitirás que o teu Santo veja corrupção." Essa profecia foi cumprida em Jesus Cristo, conforme nos mostra Atos 13:33-36. Ele ressuscitou dentre os mortos, provando sua divindade e poder sobre a morte, e oferecendo a todos a esperança da vida eterna.

X. O Messias e Sua Ascensão (Salmos 68:18; Ef 4:8)

O Messias é prefigurado como aquele que subiria ao céu após cumprir sua missão na terra. O Salmo 68:18 nos diz: "Tu subiste ao alto, levaste cativo o cativeiro; recebeste dons entre os homens, até entre os rebeldes, para que o Senhor Deus habitasse entre eles." Essa profecia foi cumprida quando Jesus Cristo ascendeu ao céu, conforme nos mostra Efésios 4:8. Ele foi exaltado e sentou-se à direita de Deus, cumprindo assim sua missão redentora.

Pregação sobre o Messias: Aspectos que revelam messianidade de Cristo

Veja também

  1. A Igreja Vestida de Noiva: É Chegada a Hora!  Mateus 25:13
  2. Quais são as Características da Igreja Vencedora?  2 Tess.1: 1-12
  3. A Igreja do Primeiro Amor   Apocalipse 2: 4
  4. +100 Pregações para Culto de Celebração

Conclusão:

Ele é o Salvador do mundo, aquele que oferece perdão, vida eterna e esperança a todos que creem nele.

Que possamos contemplar o Messias em sua totalidade e reconhecer sua importância em nossas vidas. Ele é o Caminho, a Verdade e a Vida, e somente através dele encontramos a reconciliação com Deus. Que a mensagem do Messias ressoe em nossos corações e nos motive a viver em obediência, confiança e amor ao nosso Salvador.

Possamos reconhecer e receber Jesus Cristo como nosso Senhor e Salvador, entregando nossas vidas a Ele, pois Ele é o único caminho para a salvação e vida eterna.

Que a grandiosidade do Messias encha nossos corações de gratidão e louvor, e que possamos seguir seus passos, amando a Deus acima de todas as coisas e ao próximo como a nós mesmos. Que Ele seja o centro de nossas vidas e a fonte de nossa esperança, agora e para sempre.




👉 5 Livros sugeridos para leitura. Clique e Adquira!


Compartilhe nas Redes Sociais!
CompartilheCompartilhe Compartilhe


Autor: Ronaldo G. Silva é Bacharel em Teologia e Professor de Homilética sendo Pós-Graduado em Educação pela UFF. Entusiasta do trabalho de evangelização e divulgação da Palavra de Deus.
 

Sobre | Termos de Uso | Política de Cookies | Política de Privacidade

Um Site para o Líder, Pregador, EBD, Seminário, Estudo Bíblico, Sermão, Palavra Introdutória, Saudação, Mensagem e Assuntos Bíblicos para pregar a Palavra de Deus. Versões utilizadas Almeida: ACF, ARA ou ARC (SBB) e Bíblia Livre (BLIVRE)