Publicidade

Como Deus Alimentou o Povo no Deserto? Êxodo 16:1-35

 A narrativa bíblica sobre como Deus alimentou o povo no deserto é encontrada principalmente no Antigo Testamento, no livro do Êxodo. Este relato é uma parte fundamental da história do êxodo dos filhos de Israel do Egito, liderados por Moisés. A passagem mais destacada sobre o sustento divino no deserto é encontrada em Êxodo 16, onde Deus fornece maná para alimentar o povo.

Publicidade

A história começa logo após os israelitas terem escapado da escravidão no Egito, atravessando o Mar Vermelho milagrosamente dividido. Eles começam sua jornada pelo deserto em direção à Terra Prometida, mas rapidamente enfrentam desafios de fome. Em Êxodo 16:2-3 (NVI), lemos:


  • "E toda a congregação dos filhos de Israel murmurou contra Moisés e contra Arão no deserto. E os filhos de Israel disseram-lhes: Quem dera tivéssemos morrido por mão do Senhor na terra do Egito, quando estávamos sentados junto às panelas de carne, quando comíamos pão até fartar! Porque nos tendes trazido a este deserto",  Êxodo 16:1-3


Diante dessas queixas, Deus responde à necessidade do povo. Em Êxodo 16:4 (NVI), Ele diz a Moisés:


  • "Eu lhes farei chover pão do céu. O povo sairá e recolherá diariamente a porção necessária para aquele dia. Com isso os porei à prova para ver se seguem ou não as minhas instruções. Êxodo 16:4"


A resposta divina é o maná, um alimento miraculoso. De acordo com a descrição em Êxodo 16:14-15 (NVI):


"Quando a camada de orvalho se evaporou, apareceu sobre a superfície do deserto uma coisa fina, em pó, fina como a geada no chão. Quando os israelitas viram isso, disseram uns aos outros: 'Man hu?' (que significa 'O que é isso?'). Pois não sabiam o que era. Moisés lhes disse: 'Este é o pão que o Senhor lhes dá para comer.'"


O maná tinha várias características notáveis. Ele aparecia diariamente, exceto no sábado, e era suficiente para suprir as necessidades diárias do povo. Além disso, não importava a quantidade que alguém recolhesse, ao final do dia, todos tinham o suficiente. Esse fenômeno é detalhado em Êxodo 16:16-20 (NVI):


"Esta é a palavra que o Senhor ordenou: 'Cada um recolha o que precisar e não deixe nada até pela manhã.' Contudo, alguns não obedeceram a Moisés e deixaram parte dele até pela manhã; e criou bichos e cheirava mal. Por isso Moisés ficou irado contra eles."


O maná, além de ser uma provisão física, também serviu como um teste da obediência do povo aos mandamentos de Deus. A ordem de não armazenar maná para o dia seguinte foi desobedecida por alguns, resultando em consequências desagradáveis.


A narrativa do maná continua por quarenta anos, durante todo o período em que os israelitas vagaram pelo deserto. Esse alimento celestial sustentou a nação durante seu tempo de peregrinação. Somente quando entraram na Terra Prometida, o maná cessou, e eles passaram a se alimentar dos frutos da terra (Josué 5:12).


A interpretação teológica dessa história é vasta. O maná é frequentemente visto como um símbolo da providência divina, representando a dependência contínua do povo de Deus de Sua provisão. Jesus também faz referência ao maná em João 6:31-35, identificando-se como o "pão da vida" que desceu do céu.


Veja também

  1. Origem da Bíblia: Como as Escrituras foram Preservadas?
  2. Saiba o que é Dispensação Bíblica.
  3. O Naufrágio de Paulo em Atos 27:10-44

Em resumo, a história da alimentação do povo no deserto é uma narrativa fundamental na tradição bíblica, destacando a fidelidade e a providência de Deus, além de ensinar lições sobre confiança, obediência e dependência contínua do divino sustento.




👉 5 Livros sugeridos para leitura. Clique e Adquira!


Compartilhe nas Redes Sociais!
CompartilheCompartilhe Compartilhe


Autor: Ronaldo G. Silva. Professor de Homilética e Teologia do Antigo Testamento. Pós-Graduado em Educação pela UFF.
0 comments:
 

Sobre | Termos de Uso | Política de Cookies | Política de Privacidade

Um Site para o Líder, Pregador, EBD, Seminário, Estudo Bíblico, Sermão, Palavra Introdutória, Saudação, Mensagem e Assuntos Bíblicos para pregar a Palavra de Deus. Versões utilizadas Almeida: ACF, ARA ou ARC (SBB) e Bíblia Livre (BLIVRE)