Estudo Bíblico sobre Jesus: A Jornada em Mateus 2:13-23


Belém, Egito e Nazaré a Jornada de Jesus em Mateus 2:13-23


Nesta postagem confira um estudo sobre Jesus resumido sobre a Sua jornada após o nascimento. Segundo o evangelho de Mateus a cidade onde jesus nasceu foi Belém da Judéia. 

Naqueles dias surgiram uns Magos do oriente, em Jerusalém que procuravam encontrar o Rei dos Judeus. O Rei Herodes envia os Magos a Belém e determina que retornem informando o local exato do nascimento de Jesus Cristo para que ele, supostamente, O adorasse. Aqui começa historia de Jesus Cristo na terra .

Ao encontrar Jesus, os Magos são advertidos, por meio de um sonho, a não retornarem a Herodes e seguem viagem por outro caminho. A partir deste ponto como foi a vida de Jesus Cristo?

A fuga para o Egito


A comunicação divina através do sonho alertou os Magos, mas também foi o meio pelo qual Deus falou com José. Tendo os visitantes partido, segundo o relato de Mateus apareceu um anjo do Senhor a José, em sonho. O mensageiro, então diz a José: Dispõe-te, toma o menino e sua mãe, foge para o Egito e permanece lá até que eu te avise; porque Herodes há de procurar o menino para o matar. (Mateus 2:13)
Publicidade

Nesta incrível história de Mateus 2, Mateus nos oferece pistas sobre como Deus fala com os seres humanos. Traz não apenas adoração ao menino Jesus, o minúsculo Messias, mas também orienta claramente os passos daqueles sábio o suficiente para ouvir e justo o suficiente para obedecer. Ao fazê-lo, a vida do recém-nascido Jesus é salva da certeza destruição por um velho rei faminto de poder.

José sempre fora obediente e temente ao Senhor. Assim foi na concepção de Maria. Assim foi no nascimento de Jesus. Ao ser divinamente avisado tomou de noite o menino e sua mãe e partiu para o Egito. A fuga para o Egito é para retirar do alcance de Herodes o menino Jesus a fim de que seja cumprida a profecia. De acordo com o evangelista a família ficou no Egito até à morte de Herodes, para que se cumprisse o que fora dito pelo Senhor, por intermédio do profeta (Mateus 2:15):

Do Egito chamei o meu Filho.

Estudo Bíblico sobre Jesus: A Jornada em Mateus 2:13-23

A matança dos inocentes


A partida dos Magos por outro caminho evitando-se passar por Jerusalém e a fuga de José para o Egito configuram uma derrota para Herodes. Iludido pelos magos, enfureceu-se e cometeu uma das maiores tragédias da história mandou matar todos os meninos de Belém e de todos os seus arredores, de dois anos para baixo, conforme o tempo do qual com precisão se informara dos magos. (Mateus 2:16). A atitude de Herodes encontra eco na profecia de Jeremias:

Ouviu-se um clamor em Ramá, pranto, [choro] e grande lamento; era Raquel chorando por seus filhos e inconsolável porque não mais existem. (Mateus 2:18)

A volta do Egito


Com a morte de Herodes, pela terceira neste capítulo de Mateus Deus se comunica por intermédio do sonho. Agora um anjo do Senhor aparece a José em sonho quando ainda estava no Egito, ordenando-lhe para tomar o menino e sua mãe e seguir para a terra de Israel; porque já morreram os que atentavam contra a vida do menino. (Mateus 2:20)

Novamente, obediente José retorna com o menino e sua mãe para a terra de Israel, como ordenou o Senhor. Mas, algo chamava atenção Arquelau reinava na Judeia em lugar de seu pai Herodes, tal fato gerou apreensão e medo em José e, novamente, foi por divina advertência prevenido em sonho, retirou-se para as regiões da Galileia.
Assim, José habitou, com sua família, numa cidade chamada Nazaré cumprindo-se então o que fora dito por intermédio dos profetas:


Ele será chamado Nazareno.



Dicas 
  • Leia tudo sobre a vida de Jesus 
  • Faça sempre um estudo sobre a vida de Jesus 
  • Conheça a história sobre Jesus Cristo 
  • Faça pesquisa sobre Jesus Cristo 
  • Saiba quem é Deus e Jesus 
  • Saiba quem é Jesus Cristo para você 
  • Conheça a trajetória de jesus 

30 Perguntas para Gincana Bíblica sobre Nascimento de Jesus.

10 Perguntas para gincana sobre o nascimento de Jesus sobre o livro de Mateus.


30 Perguntas para gincana bíblica sobre o nascimento de Jesus. As peguntas e respostas são baseadas nos relatos dos livros de Mateus e Lucas na versão Nova Almeida Atualizada da SBB. Questões fáceis, médias e difíceis sobre a história de Jesus para atividades infantil, juniores, adolescentes, jovens e adultos para eventos, escola bíblica dominical, retiros, acampamentos e outros.

1. Onde Jesus Nasceu?
Belém da Judeia, 

2. De onde vieram os magos?
do Oriente a Jerusalém. 

3.O que os Magos perguntavam?
Onde está o recém-nascido Rei dos judeus?

4. Como os magos ficaram sabendo do nascimento de Jesus?
Porque viram a sua estrela no Oriente 

5. A quem Herodes procurou para saber o local onde Jesus nasceu?
Convocou todos os principais sacerdotes e escribas do povo e lhes perguntou onde o Cristo deveria nascer.

 6. Qual foi o trato de Herodes com os magos? 
Busquem informações precisas a respeito do menino; e, quando o tiverem encontrado, avisem-me, para eu também ir adorá-lo.

7. Quais foram os presentes trazidos pelos Reis Magos para Jesus?
Abrindo os seus tesouros, entregaram-lhe suas ofertas: ouro, incenso e mirra.

8. Por que os magos não voltaram a Herodes?
Foram avisados por Deus em sonho para não voltarem à presença de Herodes, os magos seguiram por outro caminho para a sua terra.

9. Depois que os magos foram embora o que o anjo do Senhor disse a Josè?
Para levar o menino e a sua mãe para o Egito e ficar lá até que eu avise você; porque Herodes há de procurar o menino para matá-lo.

10. O que fez Herodes quando soube que os Magos não voltariam?
ficou muito furioso e mandou matar todos os meninos de Belém e de todos os seus arredores, de dois anos para baixo.

Publicidade

10. Perguntas sobre o Nascimento de Jesus para gincana do livro de Lucas

1. O que dizia o decreto de César Augusto?
Convocando toda a população do Império para recensear-se.

2 Quem governava a no primeiro recenseamento?
foi feito quando Quirino era governador da Síria.

3. De qual cidade José saiu para o recenseamento?
José também saiu da Galileia, da cidade de Nazaré, e foi para a Judeia, até a cidade de Davi, chamada Belém, por ser ele da casa e família de Davi

4. Em qual cidade Jesus nasceu?
 Belém da Judeia.

5. Qual o lugar onde Maria e José ficaram com o menino Jesus?
Enfaixou o menino e o deitou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria.

6. Como os pastores que viviam nos campos souberam do nascimento de Jesus?
Um anjo do Senhor desceu aonde eles estavam e disse que na cidade de Davi, lhes nasceu o Salvador, que é Cristo, o Senhor. 

7. O que fizeram os pastores ao saberem do nascimento de Jesus?
 Foram até Belém, encontraram Maria e José, e a criança deitada na manjedoura. 

8. Onde a história se passa em Mateus? Lucas? 
Belém é a cidade de Nascimento de Jesus.

9. Quem foram os primeiros visitantes a ver Jesus? 
Pastores - Lucas e Magos - Mateus 

10. Quantos Reis Magos Lucas registra?
Nenhum. Lucas fala em pastores. Mateus não fala em Reis.
30 Perguntas para Gincana Bíblica sobre Nascimento de Jesus.


Leia também  30 Perguntas para Gincana Bíblica sobre os 10 Mandamentos

10. Perguntas para Gincana Bíblica sobre o Nascimento de Jesus (V) verdadeiro (F) Falso


1. Os Reis Magos eram três reis do oriente.
(Falso) O número de magos não é mencionado. Eles não eram reis.


2. A estrela não apareceu acima da manjedoura.
Verdaeiro (Mateus 2: 9-11).

3. O anjo Gabriel apareceu primeiro a Maria e depois apareceu a José. 
(Falso) Maria foi a primeira, mas não sabemos o nome do anjo quem apareceu a José (Mateus 1:20).

4. Maria montou um burro de Nazaré a Belém.
(Falso) Um burro não aparece em nenhum lugar do relato. Ela provavelmente caminhou. 

5. José e Maria foram para Belém por causa de um decreto de César Augusto
Sim. Lucas 2: 1-5.

6. Os sábios não chegaram na noite do nascimento de Jesus.
Verdadeiro Os sábios chegam em algum momento depois do nascimento de Jesus (Mateus 2: 1). 

7. Tanto José como Maria foram informados de que o bebê deveria ser chamado de "Jesus". 
Sim. Veja Mateus 1:21 e Lucas 1:31. 

8. José casou-se com Maria imediatamente depois que o anjo apareceu para ele.
Verdadeiro. Sua obediência foi rápida, alegre e completa. Mateus 1:24

9. Alguns dos pastores duvidaram e se recusaram a acreditar na mensagem dos anjos.
Falso. Eles foram ver o bebê imediatamente, eles espalharam a palavra, e eles louvaram a Deus pelo que lhes foi permitido ver e ouvir. Lucas 2: 15-20

10. A família de José não era originalmente da Linha de Davi
Falso. Ele pertencia à casa e linha de David. - Lucas 2: 4


Pesquise sobre o nascimento de Jesus
  1. Em que pais Jesus Cristo nasceu ?
  2. Em que dia Jesus Cristo nasceu? 
  3. Em que mes Jesus nasceu?
  4. Qual foi o ano que Jesus nasceu? 
  5. Local onde Jesus nasceu 
  6. Jesus nasceu em dezembro?

Estudo sobre o Sermão da Montanha - Mateus 7


11 Pontos sobre o Sermão da Montanha - Mateus 7


Estudo sobre o Sermão da Montanha - Mateus 7 O tema central do Sermão da Montanha é manter Deus no “trono do seu coração”. Cada “parágrafo” diferente do Sermão é simplesmente uma aplicação ou um exemplo de como devemos deixar que Deus governe em nossas vidas.  Esta é uma batalha momento a momento, pois nossos egos constantemente querem que estejamos no comando. Deus nos dá o livre arbítrio, então ele não entra em nossas vidas a menos que perguntemos a ele.  Como cristãos devemos ponderar: “Quem está no comando da minha vida agora mesmo, Deus ou eu?

1. No Sermão da Montanha Jesus ensina:  "Não julgue, ou você também será julgado.


1 - Versículos 1-2 - Jesus não está dizendo que se você julgar as pessoas, você irá para o inferno.  Nossa salvação é determinada somente aceitando o preço pago por Jesus pelos nossos pecados.  O versículo 1 é sobre o que as pessoas farão conosco se tivermos uma atitude de julgamento em relação aos outros.
uma. Lembre-se que Jesus julgou muitas pessoas (por exemplo, chamadas de “hipócritas” do fariseu).

3 visões sobre o que Jesus quis dizer com “não julgue” no Sermão da Montanha:

  • A primeira é que Jesus está nos ensinando a julgar o comportamento e não a motivação.
  • A segunda visão é que não devemos julgar se as pessoas estão ou não sendo salvas.  Deus pode escolher salvar alguém. Nós não sabemos quem está "dentro" e quem está "fora".  A visão é que Jesus, e não nós, é responsável por todo julgamento eterno.  Além disso, o Pai não julga ninguém, mas confiou todo o julgamento ao Filho” (João 5:22)
  • A terceira visão é que Jesus está falando sobre nosso comportamento como cristãos.


O julgamento no contexto do Sermão da Montanha.

  • Da mesma forma que tratamos os outros é como seremos tratados.
  • Isso é sobre tirar o nosso ego do nosso "trono de julgamento".
  • Jesus disse aqui "com a medida que você usa, isso será medido para você".

 2. O Sermão da Montanha desafia-nos a se olhar no espelho

Versos 3-5: Como podes dizer ao teu irmão: 'Deixa-me tirar o cisco do teu olho', quando o tempo todo há um em seu próprio olho? Você hipócrita, tire primeiro a tábua do seu próprio olho, e então você verá claramente remover o cisco do olho do seu irmão.

  • 1. Uma paráfrase: "" Por que você quer escolher uma partícula de poeira no olho de alguém quando você tem um pedra saindo do seu próprio olho? ”É um exagero para fazer uma analogia.
  • 2. O mesmo pecado que você está acusando alguém muitas vezes é o mesmo pecado que você é culpado, mas em um grau maior. Outra maneira de ver isso é: “por que estão julgando os pecados dos outros quando você é um pecador?
  • 3. Esses versículos devem ler no contexto do versículo 1 e “não julgar”. Jesus ainda diz que você até pode "remover o cisco no olho do seu irmão" (ou seja, apontar a falha, etc.), mas somente após examinar sua (s) falha (s).

Você gostaria que alguém tentasse tirar um cisco do olho? Pense como somos sensíveis para cutucar nossos próprios olhos, muito menos alguém fazendo isso. A chave é a humildade e ter uma atitude humilde é o que aprendemos com o Sermão da Montanha.

 3. O Sermão da Montanha alerta:  Cuidado com os desperdícios em sua vida.


Versículo 6: No “judaísmo” as palavras “cães” e “porcos” também eram usadas como sinônimo para um não-judeu ("gentio") é um "cão selvagem". Judeus acreditavam que quem Não aceita o Deus da Bíblia não é salvo e é semelhante a um cão selvagem. Já os porcos são "não-comestíveis". Os judeus não comiam qualquer parte dos porcos. 

Outros aspectos:

  • 1. Jesus está ensinando a não ensinar o que é sagrado para alguém que não tem interesse em aprender mais sobre a mensagem do Evangelho ou a Bíblia.
  • 2. Jesus ainda está falando sobre julgar os outros, mas ele está afirmando que há momentos em que estamos desperdiçando nosso tempo criticando os outros.
  • 3. Este versículo é semelhante a vários ensinados no livro de Provérbios. Aqui está um exemplo:
  • "Não fale ao ouvir um tolo Porque desprezará a sabedoria das tuas palavras." (Provérbios 23: 9, NKJV)
  • 4. Este verso não está ensinando a evitar discussões ou confrontos. É sobre ter discernimento sobre quando e quando não continuar discutindo "coisas piedosas" com aqueles que não são interessado. É sobre fazer bom uso do seu tempo.
  • 5. Eu me lembro de uma velha piada que diz algo assim: não perca seu tempo tentando ensinar um porco para falar. É um desperdício do seu tempo e irrita o porco.

Estudo sobre o Sermão da Montanha - Mateus 7

4. No Sermão da Montanha Jesus exorta a Persistência na oração

Versículos 7-8:Todo aquele que pede recebe; aquele que procura encontra; e para quem bate, a porta será aberta.

  • 1. As três palavras a sublinhar no versículo 7 são (1) perguntar, (2) buscar e (3) bater. No grego, essas palavras são comandos contínuos significa continuar perguntando, continuar buscando e continuar batendo.
  • 2. Todo o Sermão da Montanha é uma tarefa impossível sem a ajuda de Deus.  A única maneira de realizar qualquer coisa ensinada no Sermão da Montanha é pelo poder de Deus trabalhando em nós: Portanto, continue perguntando, buscando e batendo (isto é, oração).
  • 3. Deus está prometendo que, se continuarmos perguntando, buscando e batendo, podemos então confiar em Deus para responder essa oração.

Deus projetou dessa maneira por nossa causa, e não pela dele. Mantém nosso foco sobre ele é o que revela o Sermão da Montanha.

5. "Qual de vós, se o filho dele pedir pão, lhe dará uma pedra?" Pergunta Jesus no Sermão da Montanha


Versículos 9-11:  Ou se ele pedir um peixe, dar a ele uma cobra? 11 Se você, então, embora seja malvado, saiba como dar bons presentes a seus filhos, como muito mais o seu Pai no céu dará bons dons àqueles que lhe pedirem!

  • 1. Ele nos dá os nossos desejos, se é sua vontade para dar-lhe. Não se trata de obter todas as coisas materiais que queremos.
  • 2. A propósito, não há problema em pedir coisas materiais. É isso que “nos dá hoje o nosso pão de cada dia” ilustra Apenas lembre-se de que Deus nos dá a resposta “sim” quando é Sua vontade nos entregar.
  • 3. Agora, antes de começar a pensar em pedir a Deus por aquela grande casa ou aquele novo Mercedes, vamos ler esses versículos no contexto do Sermão da Montanha. Então, quando pedimos “boas dádivas de Deus”, devemos pedir para viver a vida que Jesus espera de nós. Esse pedido será cumprido por Deus. É dado como uma promessa para nós.



6.  “Então, em tudo, faça aos outros o que você gostaria que fizessem a você." Exorta Cristo no Sermão da Montanha


Versículo 12: Lei e os Profetas
  • 1. O verso 12 é um verso famoso. Muitas vezes é chamado de "Regra de Ouro".
  • 2. Jesus quer que nos mantenhamos à frente de nossas mentes: “Você está tratando alguém do jeito que você quer que eles te tratem?
  • 3. O Sermão da Montanha focaliza nosso comportamento interno. Se pudermos manter Deus no comando do "interior", Deus estará no comando do lado de fora.
  • 4. Jesus está dizendo: "Eu quero que você seja o primeiro a mudar". Não importa o que os outros estão fazendo, você apenas faça o que eu lhe ordenar, e cuidarei do resto. “Quando os caminhos do homem são agradáveis ​​ao SENHOR, ele faz até seus inimigos viverem em paz com ele. (Provérbios 16: 7, NVI)
  • 5. Jesus diz que esta regra (versículo 12 do capítulo 7) "resume a lei e os profetas".


7. O Sermão da Montanha nos ensina que a Porta é estreita

Versículos 13-14:
  • 1. Estes dois versos são amplamente utilizados no evangelismo. Eles nos lembram que relativamente poucas pessoas escolhem o caminho do cristianismo.
  • 2. Observe que é um portão largo e uma estrada larga que leva à destruição.  Se Deus tem um “portão largo e uma estrada larga” que leva ao inferno, Deus deve saber que existem muitos pessoas tomando esse caminho.
  • 3. No Evangelho de João, Jesus diz que ele é o portão que leva à vida eterna (João 10: 9)

Observe o final do versículo 14: “apenas alguns encontrarão”.  Em comparação com a população do mundo ao longo da história "apenas um (relativo) poucos encontra o caminho para a vida eterna ”.   Somente aqueles que depositam sua confiança em Jesus como alguém que governa suas vidas para o céu. Nós somos apenas salvos pelo que Jesus fez por nós. Se realmente acreditamos nisso, nossa ações seguirão naturalmente e nossas vidas mudarão. Vamos fixar os nossos olhos em Jesus, o autor e consumador da nossa fé.

8.  O Sermão da Montanha alerta o Cristão: “Cuidado com os falsos profetas."

Versículos 15-20: Eles vêm até você em pele de ovelha, mas por dentro são lobos ferozes.  Por seus frutos os reconhecerás. Toda boa árvore produz bons frutos, mas má árvore produz maus frutos. 18 bom a árvore não pode dar frutos maus, e uma árvore má não pode dar bons frutos. Toda árvore que não é boa a fruta é cortada e jogada no fogo. Assim, pelo seu fruto, você os reconhecerá.

  • 1. Este parágrafo adverte os cristãos a estarem atentos aos falsos profetas.
  • 2.A melhor maneira de contrariar falsos profetas é gastar
  • muito tempo trabalhando com “a coisa real”, que é a bíblia. ”
  • 3. Jesus começa dizendo que os falsos profetas “vêm a você em pele de ovelha”. Os falsos profetas não entram na igreja e dizem: “Ei pessoal, sou um falso profeta!”  Então, como você sabe quando encontra um falso profeta? Fácil, olhe o que eles acreditam. Jesus usa as ilustrações de árvores frutíferas. Jesus nos chama para sermos “inspetores de frutas”. 
  • 4. Por que Jesus está falando sobre falsos profetas aqui perto do final do Sermão da Montanha  Porque se estamos agora vivendo de acordo com como Deus quer que vivamos, nos tornamos boas testemunhas para Jesus. Portanto, agora somos alvos de Satanás.


9. "Nem todo aquele que me diz: Senhor, Senhor, entrará no reino dos céus, mas somente ele quem faz a vontade do meu Pai que está no céu." Ensina o Sermão da Montanha

Versículos 21-23: 
1. Pense nas implicações do que Jesus está dizendo aqui:

  • Jesus está dizendo que você pode chamá-lo de "Senhor, Senhor" e ainda ser rejeitado de entrar no céu.
  • Jesus está dizendo que você pode profetizar (ensinar a palavra de Deus) e ainda ser rejeitado do céu.
  • Jesus diz que você pode expulsar demônios e ainda ser rejeitado de entrar no céu.

Então, o que separa os “salvos” dos “não-salvos”? Jesus diz no verso 23: "Eu nunca te conheci". Uma coisa é dizer expulsar os demônios em nome de Jesus; Outra é ter Jesus no trono de nossas vidas.  Jesus disse: “No entanto, não se alegrem que os espíritos se submetam a você, mas regozijem-se
os nomes estão escritos no céu. ”(Lucas 10:20)  c. Para usar um idioma moderno, trata-se de pessoas que apenas professaram a Jesus “de boca para fora”.  Eles nunca foram sinceros em seu relacionamento com Jesus.

10.  Praticar a Palavra é o que aprendemos no Sermão da Montanha

Publicidade

Versículos 24-27: Observe que, na verdade Israel é principalmente deserto. No verão, todo o chão é duro. Não é até a estação chuvosa vem quando se sabe se o solo era ou não robusto o suficiente para construir uma casa. Jesus está dizendo que coisas horríveis acontecem a pessoas boas e pessoas más. As "tempestades da vida" atingiram todos nós.
Observe que o versículo 24 diz: "ouve estas minhas palavras e as põe em prática". Estes, verdadeiramente, são as aqueles que vencem e sobrevivem à tempestade com a prática da Palavra.


11.  Sermão da Montanha é ensinamento de autoridade

Versículos 28-29: Porque ele ensinou como aquele que tinha autoridade, e não como seus mestres da lei.
1. O público judeu estava acostumado a ouvir os sermões do rabino. Isso não era novidade. O que surpreendeu a platéia foi que Jesus não estava citando ninguém; ele estava falando por sua própria autoridade.  Jesus está dizendo com efeito: “Eu sou a autoridade final. Eu sei a interpretação correta da lei ”. 

Aproveite esse estudo para aplicação em esboços de sermões, pregações evangélicas, sermão evangelístico, temas de pregação, etc.

Você é o maior de todos os templos: Onde Deus habita.

 O Maior de todos os templos.


Atos 17:24 O Deus que fez o mundo, e todas as coisas que nele [há] ; este, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em tempos feitos por mãos

INTRODUÇÃO: O homem tem procurado preencher o vazio que existe dentro de si. Um vazio do tamanho de Deus, para isso, cria e busca em muitos subterfúgios. Deus tem habitado em você e preenchido o vazio que existe dentro de si? A fascinação que os templos sempre causaram ao homem é uma realidade desde os primórdios da humanidade até os nossos dias. Dos imponentes Templos egípcios aos grandes Shoppings Centers (templo do consumo), passando pelas fabulosas Universidades Ocidentais (templo do saber), o ser humano tem se curvado a estes espaços em busca de algo. Em busca de um complemento que satisfaça ou que preencha um vazio. Como já disseram: “o homem tem um vazio do tamanho de Deus”.


Assim, com sede de Deus, o homem, muitas das vezes, tem se rendido ao:


            1º TEMPLO RELIGIOSO: como a Catedral Gótica, a exuberância das igrejas do ciclo do ouro, etc. nenhum destes templos foi capaz de oferecer a humanidade o que ela realmente carece, a presença de Deus. O Espírito de grandiosidade dos templos, infelizmente, tem se repetido nas igrejas de hoje. Deus não habita em templos feitos por mãos humanas. Se Deus não estiver em você sairá do templo tão vazio quanto entrou.

            2º TEMPLO DO SABER: em um segundo momento na história da humanidade o homem caminhou em direção ao cientificismo e a razão culminando na proliferação das Universidades, verdadeiros templos do saber. A razão e a ciência nesse espaço atraiu homens que construíram a base tecnológica e intelectual da nossa sociedade de hoje. No entanto, não foi suficiente para complementar o vazio existente no ser humano.

            3º TEMPLO DO CONSUMO: a sociedade capitalista se aproveitando dessa procura que ser o humano empreende em busca da felicidade e da satisfação, criou um espaço de comercialização de ilusão. O homem, tão pequeno no enorme templo do consumo - Shopping Center – se rende a possibilidade de ter seus problemas resolvidos, consumindo compulsivamente. Mais ao se recolher ao seu aposento e olhar para dentro de si mesmo percebe que aquele vazio não foi preenchido e a alegria momentânea se evapora sobrando apenas a realidade, falta de Deus.

Pregação: Você é o maior de todos os templos
Templo Vazio - by Pixabay @Pexels
Leia também: Libertação Espiritual | Esboço de sermão para pregação.


CONCLUSÃO


            A vinda de CRISTO possibilitou uma nova perspectiva, Marcos 15:38 Então o véu do santuário se rasgou em dois, de alto a baixo. A partir de então não há mais separação entre o homem e Deus. A morte e ressurreição de CRISTO nos privilegia com o ESPÍRITO SANTO, o próprio Deus, afinal “Não sabeis vós que sois santuário de Deus, e que o Espírito de Deus habita em vós?” I Coríntios 3:16.


            A grandiosidade do templo revela o quanto o homem é pequeno. Mas, Deus inverte essa lógica e mostra que o homem – Templo do Espírito – é grande o possível para que Ele possa habitar.

Por que o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males?

A Raiz de todos os males: O AMOR AO DINHEIRO?


  • 1 Timóteo 6:10 Porque o amor ao dinheiro é a raiz de todos os males; pelo qual, alguns cobiçando, desviaram-se da fé, e perfuraram a si mesmos com muitas dores. 

O que a Bíblia fala sobre o amor ao dinheiro?

         Se olharmos para este trecho da Bíblia que fala sobre o AMOR ao dinheiro é possível perceber que a questão não está na moeda, mas no relacionamento que se tem com ela e os prazeres que ela pode oferecer. Nesse caso, a avareza, a cobiça, a concupiscências, a altivez, a soberba, a corrupção são sentimentos e posturas que decorrem dessa relação de amor para com o dinheiro. Como o conquistou? É neste ponto que “alguns se desviaram da fé, e se traspassaram a si mesmos com muitas dores”.


Publicidade

O problema não é "o amor ao dinheiro", mas o sentimento.

versículo da bíblia sobre amor ao dinheiro
by Pixabay @stevpb
         Dores como a solidão, o cárcere, o ódio são decorrentes desta relação que leva o homem ao mais profundo calabouço, a falta de paz. “manda aos ricos deste mundo que não sejam altivos, nem ponham a sua esperança na incerteza das riquezas, mas em Deus, que nos concede abundantemente todas as coisas para delas gozarmos (Tim 6:17)”. Neste versículo da bíblia que fala de amor ao dinheiro o apóstolo não condena os ricos, como muitos fazem, nem as riquezas, mas condena o sentimento (altivos, esperança na incerteza das riquezas).

         O fato não é ser rico ou pobre, mas viver  de forma que “pratiquem o bem, que se enriqueçam de boas obras, que sejam liberais e generosos, entesourando para si mesmos um bom fundamento para o futuro, para que possam alcançar a verdadeira vida”. Esse fundamento é CRISTO e a verdadeira vida é a VIDA ETERNA.

I Tim 6:7 Porque nada trouxe para este mundo, e nada podemos daqui levar tendo, porém, alimento e vestuário, estaremos com isso contentes.

Conquista: Faze-o conforme as tuas forças.

Tudo o que te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças


  • Eclesiates 9:10 Tudo o que te vier à mão para fazer, faze-o conforme as tuas forças, pois na sepultura para onde vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.

Conquista: Faze-o conforme as tuas forças

Projeto de vida! Determinar o objetivo a alcançar e viver de maneira a conquistá-lo é o que prega a psicologia comportamental moderna. Utilizar-se de Deus para se apropriar destes projetos tem sido tônica nos mais diversos púlpitos de nossas igrejas. Neste sermão, procuramos desenvolver o pensamento de que é preciso equilíbrio em nossas realizações diárias conforme o texto bíblico.

“tudo que te vier à mão para fazer, faze-o..." conquiste!

Publicidade

O pregador diz o que te vier à mão e não tudo o que tua mão procurar. Tudo que te vier à mão significa oportunidade. Mais do que isso, fazer o que vier à mão indica a responsabilidade em contraposição ao desleixo, relaxamento. “Tudo que te vier à mão para fazer, faze-o...”. Assim o escritor, em sua inspiração divina, incita o leitor a sair da inércia executar o que lhe é responsabilizado e não deixar o tempo passar e levar com ele o que lhe é oportuno. É não enterrar o talento e sim negociá-lo como lhe é devido. Nas palavras de Cristo “o amanhã se preocupará consigo mesmo” reflete-se o compromisso com o hoje, que é a base para o amanhã. O texto não te convida a se erguer e procurar ou inventar algo a fazer, mas a fazer o que lhe foi determinado. Se é ministério, seja em ministrar. Se é ensinar, haja dedicação ao ensino... Faça-o. “... o que te vier à mão” é independente de seleção. Não tem escolha. Coisas grandes ou pequenas, simples ou complexas, fáceis ou difíceis, Faça-o. Ide e pregai, cumpra. Orai e vigiai, pratique. Sede santo, seja.

“... faze-o conforme as tuas forças”


O pregador desafia-nos a realizar de imediato o que vier à mão, porém, mais interessante é que ele também nos fornece um elemento limitador. Como em um sistema de freios e contrapesos há um equilíbrio, no ato de fazer o que te vier à mão. Segundo as circunstâncias, em conformidade com , de acordo com, “... as tuas forças”. Todas essas definições lexicais para conforme explicam, de forma mais clara, que fazer exige uma capacidade, mas, para o autor, este fazer deve estar diretamente relacionado com o potencial daquele que faz. Não há espaço aqui para extrapolação de limites além do que se possa alcançar, contudo, incita-se a um fazer balanceado por um poder limitado. Embora discursos diversos têm levado o cristão contemporâneo a uma busca desenfreada pelo ter, possuir e poder, o texto revela a necessidade de um reconhecimento dos limites humanos que possuímos: “conforme as tuas forças”. Uma forma de se promover é criação de uma série de super-heróis com super poderes e domínio sobre todas as coisas. O discurso protestante, sobretudo no ocidente, procura transformar o cristão em um super cristão. No entanto a ideia de pesos e contrapesos, equilíbrio, está disseminada nas escrituras. “Conforme as tuas forças” revela que o homem tem força para fazer, embora tenha um limite que não o impede de realizar o que à mão vier. O pregador não diz não faça, porque não pode, mas diz: faça até onde puder. Faça a sua parte. Saia da inércia.

Concluindo, normalmente estamos à procura de algo. Talvez grandes realizações. Não observamos o quê está em nossa mão e não fazemos. É comum, ao homem, esperar receber uma grande soma de dinheiro para investir na caderneta de poupança, quando bem poderia ter feito com centavos. De outro modo, o homem quer fazer aquilo que está além do seu alcance, das suas forças, consumindo-as.
Força
by Pixabay @memorycatcher
A força que tenho hoje não será a mesma de amanhã fazer o que vier a mão hoje pode ser um meio de aumentarem as forças de amanhã.

“...na sepultura para onde vais, não há obra, nem projetos, nem conhecimento, nem sabedoria alguma.”


         Eis uma oportunidade inadiável de reconhecer o sacrifício que Cristo fez na cruz. Ele fez, conforme Suas forças por você. Na sepultura para onde vais, com Cristo, encontrarás salvação e vida eterna, pois todos os projetos, conhecimentos e sabedoria findaram.

Esboço de pregação sobre Zaqueu: Grande aos olhos de Cristo.

Confira nesta postagem um esboço de pregação sobre Zaqueu com base no Texto de Lucas 19:2.

O que Zaqueu fez para se tornar grande aos olhos de Cristo.

Aprenda com Zaqueu como se tornar grande aos olhos de Cristo.  Zaqueu era grande,  do ponto de vista social pelo seu status naquela sociedade, contudo, um anão do ponto de vista físico, por sua baixa estatura não consegui ver e ser visto por Jesus em meio a Multidão.  De acordo com o texto de Lucas 19: 2 naquele lugar havia um homem que era conhecido como Zaqueu, e responsável pela cobrança de impostos, portanto era um homem rico. A passagem bíblica narra ainda que ele procurava ver quem era Jesus, no entanto não conseguia, por causa da multidão, pois era pequeno de altura. 

Esboço de pregação sobre Zaqueu: Grande aos olhos de Cristo.
by Pixabay


1. Queria ver Jesus, apesar que quem era.

Essas características estão ligadas a uma questão de decisão: querer ou não querer ver a Jesus? Zaqueu queria, mesmo sendo rico e chefe dos publicanos.   No texto relatado, percebe-se que o rico chefe dos publicanos, um homem chamado Zaqueu, procurava ver Jesus. Ao qualificá-lo  como chefe dos publicanos e rico o evangelista revela que não se tratava de um simples homem do povo, mas de um representante de uma classe privilegiada. Essa mesma classe criticava os cansados e oprimidos que seguiam Jesus passo a passo, no entanto, Zaqueu tem uma atitude no mínimo curiosa, de alguma forma queria ver Jesus.
         Embora fosse privilegiado socialmente, não a sua posição social, mas dois outros empecilhos os impedia de  realizar o desejo ou satisfazer sua curiosidade de ver a Jesus. O que poderia ser uma grande dificuldade para ver o Mestre, não o foi. Zaqueu venceu seu aspecto social rompendo preconceitos e decidindo-se por ver o Filho de Davi.

2. Zaqueu decidiu superar qualquer orgulho

 Eu quero. Vencer empecilhos pessoais para Zaqueu foi fácil o problema eram os empecilhos físicos. O desejo de ver a Jesus deve ser de tal forma que rompa com os conceitos mais profundos da alma ao ponto de abrir as portas do coração para verdadeiramente receber a Cristo. Com certeza ele já tinha ouvido falar de Jesus, mas agora queria vê-lo.

3. Zaqueu decidiu contornar as barreiras

Publicidade

As barreiras não estavam dentro de Zaqueu, porém, fora. A multidão atrelada a sua pouca estatura significava uma parede que o separava da visão de Cristo. Zaqueu era grande,  do ponto de vista social, contudo, anão do ponto de vista físico. Ao invés de se lamentar pela sua baixeza física aquele homem procurou alternativas para alcançar seu objetivo. Extrapolou com limites humanos sem utilizar os privilégios sociais. Ver a Jesus era o mais importante e o esforço desprendido iria redundar em uma inesperável surpresa.
         A multidão e a estatura. Como um homem pequeno conseguiria dispersar o povo? Talvez aquela oportunidade fosse única e não mais se repetiria? Embora pareça difícil, mas receber Jesus é fácil. É uma questão de decisão. Zaqueu estava decidido e, portanto, usou de criatividade ao perceber a árvore que se encontrava entre ele e Jesus. Não olhou para o seu tamanho ou para o tamanho da multidão, mas, para o tamanho da árvore que resolveria seu problema. Estar aberto a Cristo requer atenção ao que Espírito sinaliza ao coração. 4 E correndo com antecedência, subiu em uma árvore de frutos que parecem figos, para o ver; porque ele passaria por ali.  Ali subiu e esperou. Zaqueu estava acima da multidão, por sobre as dificuldades. Um anão alto. Um gigante pequeno.


Conclusão

Zaqueu foi grande aos olhos de Cristo

Quando Jesus chegou a aquele lugar, olhando para cima, o viu, e disse-lhe: Zaqueu, apressa-te, e desce porque hoje é necessário que eu fique em tua casa. Assim, como prêmio pela decisão tomada, recebeu Jesus em sua casa. Como que na lei da ação e reação abrir as portas para Cristo é certeza de que ele entrará e oferecerá o que há de melhor, a vida eterna. Seja como ZAQUEU.

3 características da Vontade de Deus para sua vida.

3 características da Vontade de Deus para sua vida

Nesta postagem vamos fazer uma breve reflexão da Vontade de Deus para nossas vidas. Vamos nos focar em três aspectos revelados na Bíblia da vontade de Deus para Você. É preciso confiar que ela nunca irá levá-lo onde não possa protegê-lo.

1ª Aquele que faz a vontade de Deus ainda que sofra, permanece para sempre.


E o mundo passa, e também seu mau desejo; mas aquele que faz a vontade de Deus permanece para sempre.  1 João 2:17

2ª A vontade de Deus torna sua vida boa, agradável e perfeita. Debaixo da vontade de Deus você passa ter uma outra atitude em relação a vida. 


E não sede conformados com este mundo, mas sede transformados pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável, e perfeita vontade de Deus. Romanos 12:2 (Versão SBB)


Mão
by Pixabay @Froundry


3ª Fazer a vontade de Deus não é só um caminho para alcançar a salvação, mas é fazer parte da família de Deus.



Porquanto, qualquer que fizer a vontade de Deus, esse é meu irmão, e minha irmã, e minha mãe. Marcos 3:35 (Versão SBB)


Publicidade

 

Missão: Visão missionária (marca da historia da igreja cristã) visa abordar temas como salvação, cristianismo, teologia e histórias bíblicas de uma forma geral, através da internet e redes sociais.

voltar