26/06/2018

Malaquias 3: Significado de roubar a Deus nos Dízimos.

Malaquias 3 o que significa roubar a Deus nos dízimos? Malaquias foi um profeta que viveu aproximadamente 400 anos antes de Jesus. Um profeta era um mensageiro que falava em nome de Deus e a mensagem de Malaquias para os líderes da nação de Israel era que eles estavam indo na direção errada. 
  • “Desde a época de seus antepassados ​​você se afastou de meus decretos e não os manteve. Volta para mim e eu voltarei para ti ”, diz o Senhor Todo-Poderoso. (Malaquias 3:7)

Malaquias 3: roubar a Deus nos dízimos. 


Segundo o pesquisador e teólogo Fanie Snyman em Malaquias 3 : 7-12 as pessoas são acusadas de roubar a Deus nos dízimos e ofertas, a forma de particípio indica uma ação contínua. Esta foi uma época em que as pessoas deviam trazer como sacrifícios o melhor dos seus animais e entregar no altar para honrar a Deus. E Malaquias estava dizendo: Em vez de trazer o seu melhor, você está trazendo a Deus suas sobras. Voces estão trazendo animais e produtos que nem mesmo vocês iriam consumir. 


Malaquias 3 o que significa roubar a Deus nos dízimos?

Malaquias 3 e o diálogo com Deus:

  • - Como vamos voltar para Ti? Respondem.
  • - Será que um mero mortal roubará a Deus? Ainda assim você me rouba, diz Deus. 
  • - Como estamos roubando você? perguntam.
  • - Nos dízimos e ofertas. Deus responde

Malaquias exorta: 

  • Você realmente espera que Deus seja honrado?por isso?
  • Qual a sua prioridade? 
  • Deus está dizendo, eu quero Faça parte da sua vida, mas você me exclui. 

O que significa roubar a Deus? 

Roubar implica em assumir a propriedade, direitos de propriedade, posse de bens ou coisas de qualquer tipo. Roubar a Deus significaria então tomar algo que realmente pertence a Deus.  Essa ideia de propriedade de Deus foi uma convicção nos tempos do AT de que tudo (especialmente a terra e seus produtos) pertencem a Deus (Sl 24: 1; Lv 25:23). Roubar a Deus em Malaquias 3 significaria então reter de Deus o que é de fato sua possessão: o dízimo e a oferta.


Mas eles não achavam que haviam feito nada de errado.

"De que maneira nós roubamos Você?" 

De acordo com Fanie Snyman em Malaquias 3: 8 a resposta a essa pergunta vem como uma exclamação "nos dízimos e sacrifícios". As palavras hebraicas significam literalmente "décimos" (ou décima parte) e "ofertas". O termo "oferta" refere-se a algo que é especificamente trazido (no sentido literal da palavra: levantado) para Deus (Nm 18: 25-32). 

Mas não se trata de dinheiro. É sobre conseguir seu coração. 


Trazer todos os dízimos à casa do tesouro

Um armazém é um edifício onde as pessoas armazenam coisas. Quando eles trazem o dízimo para o templo, haverá alimento para os sacerdotes e levitas. Assim, Deus exorta, em Malaquias 3:10 a trazer "todos os dízimos à casa do tesouro, para que haja alimento em minha casa; e provai- me nisto, diz o SENHOR dos exércitos, se não vos abrir as janelas dos céu, e derramar sobre vós bênção transbordante". Então Deus abrirá as 'janelas do céu'. Esta é apenas uma imagem, porque não há janelas no céu. Mas Deus diz que será assim. Será como se estivesse derramando bênçãos sobre seu povo do alto! 

As condições econômicas e sociais das pessoas que viviam na primeira metade do quinto século provavelmente não eram boas. Pode-se supor que os impostos do governo têm que pagar aos governantes persas, enquanto eles tiveram que sofrer o fracasso da colheita, secas e pragas de insetos (Malaquias 3 : 10-11). Essas condições, entretanto, não podem servir como desculpa para não cumprir seu dever com respeito aos dízimos e sacrifícios, porque faz parte da obediência exigida deles como um povo da aliança e, em Malaquias 3 : 11 Deus ressalva que "por causa de vós repreenderei ao devorador, para não corrompa vosso fruto da terra; e vossa vide no campo não será estéril".


A aparente deixar de trazer os dízimos resultou em uma maldição sobre o povo. 


Pessoas ou Nação?

A partir dos versos de Malaquias 3 : 10-12 pode-se supor que a maldição é vista como quebra de safra, seca e insetos devorando os campos. A omissão do dízimo e sacrifícios é uma transgressão contra Deus em primeiro lugar e não contra o templo ou o pessoal do templo. Mais uma vez, diz-se que roubar Javé é algo feito continuamente por toda a nação.

As pessoas são indicadas com o termo "nação" e não pessoas, mas é significativo que no restante do livro o termo "nação" se refira a nações estrangeiras (1 : 11; 14; 3:12). Seria esta é uma sugestão sutil de que eles estão em perigo de se tornar uma nação pagã, assim como as outras nações que os cercam? É enfatizado que não é apenas uma parte da nação que é culpada de reter seus dízimos; é de fato a nação inteira que é acusada de cometer esse pecado.

Se ao ministrar você não sabe o que falar sobre dizimos e ofertas o texto de Malaquias 3 apresenta alguns elementos.

Referências


Snyman, Fanie. (2014). A theological appraisal of the book of Malachi. Old Testament Essays, 27(2), 597-611. Retrieved June 26, 2018, from http://www.scielo.org.za/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1010-99192014000200016&lng=en&tlng=en.

143 E. Budiselić: O Papel e o Lugar do Dízimo no Contexto da Doação Cristã KAIROS - Jornal Evangélico de Teologia / vol. VIII (2014), n º 2, pp. 143-12

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar no Google

Sobre | Termos De Uso | Política De Cookies | Política De Privacidade
Top