Publicidade

A Parábola do Joio e do Trigo Mateus 13:24-30 - Explicação e Significado

 A Parábola do Joio e do Trigo Mateus 13:24-30

  • Propôs-lhes outra parábola, dizendo: O reino dos céus é semelhante ao homem que semeia a boa semente no seu campo; Mas, dormindo os homens, veio o seu inimigo, e semeou joio no meio do trigo, e retirou-se. E, quando a erva cresceu e frutificou, apareceu também o joio. E os servos do pai de família, indo ter com ele, disseram-lhe: Senhor, não semeaste tu, no teu campo, boa semente? Por que tem, então, joio? E ele lhes disse: Um inimigo é quem fez isso. E os servos lhe disseram: Queres pois que vamos arrancá-lo? Ele, porém, lhes disse: Não; para que, ao colher o joio, não arranqueis também o trigo com ele. Deixai crescer ambos juntos até à ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: Colhei primeiro o joio, e atai-o em molhos para o queimar; mas, o trigo, ajuntai-o no meu celeiro. Mateus 13:24-30

Tendo falado com os discípulos e a multidão sobre a semente, e os solos, Jesus compartilha outra parábola em relação ao plantio e colheita. A parábola anterior focada principalmente no solo, a condição do coração necessária para produzir frutos. Esta parábola se concentra em as ações do inimigo como ele semeia sementes corruptas entre as boas sementes, e a colheita no final.

Depois que Jesus compartilha mais duas parábolas após esta, Ele envia a multidão embora e os discípulos procuram questioná-lo em particular sobre esta parábola. Ele já tinha publicamente
explicado a parábola da semente, e o solo, mas é interessante que os discípulos tenham desejado explicação adicional desta parábola, V.36. 

Não sabemos por que essa parábola em particular preocupava-os mais do que os outros, mas pode-se justamente assumir que eles estavam incomodados com isso. Aparentemente, falou com seus corações e eles desejaram mais explicações.

Explicação

  • Então, tendo despedido a multidão, foi Jesus para casa. E chegaram ao pé dele os seus discípulos, dizendo: Explica-nos a parábola do joio do campo. E ele, respondendo, disse-lhes: O que semeia a boa semente, é o Filho do homem; O campo é o mundo; e a boa semente são os filhos do reino; e o joio são os filhos do maligno; O inimigo, que o semeou, é o diabo; e a ceifa é o fim do mundo; e os ceifeiros são os anjos. Assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será na consumação deste mundo. Mandará o Filho do homem os seus anjos, e eles colherão do seu reino tudo o que causa escândalo, e os que cometem iniqüidade. E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes. Então os justos resplandecerão como o sol, no reino de seu Pai. Quem tem ouvidos para ouvir, ouça. Mateus 13:36-43

Componentes da Parábola do Joio e do Trigo

  • O que semeia a boa semente, é o Filho do homem;
  • O campo é o mundo; 
  • Boa semente são os filhos do reino; 
  • O joio são os filhos do maligno;
  • O inimigo, que o semeou, é o diabo;
  • A ceifa é o fim do mundo; 
  • Os ceifeiros são os anjos.

O Joio

Os joios são os filhos do diabo; aqueles que rejeitam Cristo, o seu reino e seguir Satanás e Seu reino das trevas. 

O "Tares" são uma planta que chamamos hoje de "darnel". É uma planta venenosa que parece muito com trigo. Na verdade, quando começa a crescer nem mesmo um especialista pode distingui-lo do trigo. Mas à medida que cresce, começa a mudar. Assim, eles são muito semelhantes ao trigo em um período. Na verdade, o olho destreinado pode ser incapaz de discernir a diferença. Enquanto as lonas estão crescendo não há diferença discernível. Não é até que o trigo tenha produzido frutos, que a diferença pode ser visto.

▪ Os joios podem parecer muito semelhantes ao trigo, mas são muito perigosos. A semente dentro de uma tare é veneno, e se comido pode levar a náuseas, convulsões e até mesmo morte. Não é assim que o inimigo gosta de operar? Ele nunca mostra o resultado final do pecado. Muitos desconhecem os tóxicos efeito e eventual morte associada ao pecado.

Esboço da Parábola do Joio e do Trigo

Explicação (36-43) 
    • O campo é o mundo, 13:38
        ◦ Campo "Dele" (Cristo), 13:24, 27
        ◦ Ele tem a propriedade deste mundo, 1 Cor 10:26 (Sal 24:1)
        ◦ Chamado "Seu reino", 13:41

    • Semeador
        ◦ Filho do Homem (Cristo), 13:37
        ◦ O Diabo (inimigo), 13:39, 28 ("Seu inimigo", 13:25)
        ◦ Natureza do inimigo:
            ▪ Astúcia: "Enquanto os homens dormiam"
            ▪ Covarde: Não abertamente, mas sob a cobertura da escuridão

    • Choque do bem contra o mal neste mundo:
        ◦ Pai vs. Mundo (1 Jno 2:15-16)
        ◦ Espírito vs. a Carne (Gal 5:17)
        ◦ Filho vs. Satanás (Gen 3:15)

    • Frutos
        ◦ Trigo (29): Filhos do Reino (38) 
            ▪ "Boa semente" crescendo no mundo
        ◦ Joio (25): Filhos de Satã (38) João 8:44; Ef 2:2-3; 5:6
            ▪ Darnel: Capim de erva daninha que se parece muito com trigo até que ele esteja maduro, quando uma grande diferença é revelada
            ▪ Usado para ração de frango ou queimado

    • Quem semeou o joio?
        ◦ "Senhor, você não semeou boa semente em seu campo? Como então tem joio? " 13:27
            ▪ O inimigo introduziu o mal.
            ▪ Preocupa-se com a vitória sobre o mal em vez de uma explicação completa dele (Mat 5:13-16)
 
    • O que fazer?
        ◦ "Você quer que a gente, então, vá e recolhê-los? " 13:28
            ▪ Tal estaria além da sabedoria e habilidade de Seus servos (29)
            ▪ A separação acontecerá no momento da colheita (30)

    • A Colheita, 13:30, 39
        ◦ Fim da era, Mat 13:49 (25:31-32)
        ◦ Ceifadores: Anjos (Mat 25:31)
        ◦ Dois destinos:
            ▪ Trigo (filhos do reino): Reunidos ao céu, 13:30, 43
            ▪ Joios (filhos do malvado): Punido no inferno, 13:30, 40-42
 
Conclusão
    • Cristãos vivem em um mundo de pecado (o mal não vai embora), Jno 17:15-17; 1 Cor 5:10
    • Deus espera que sejamos diferentes do mundo, 1 Pet 2:9-12; Phil 2:15-16; Tito 2:11-13
    • Satanás é sutil; Sempre tentando enganar, 2 Cor 11:13-15
    • O Senhor executará o julgamento justo, 2 de 1:4-10; Rom 2:1-2, 6
    • Os filhos do reino continuam crescendo e esperando pacientemente pela colheita do Senhor, Jas 5:7-9; Heb 12:1-2
    • Vivemos na era da graça (Teta 2:11)
        ◦ Filhos dos ímpios ainda têm tempo para se tornarem filhos do reino! 13:43 (13:23)

A Parábola do Joio e do Trigo Mateus 13:24-30

Leia também

Significado da Parábola do Joio e do Trigo

Jesus revela o trabalho diligente exercido na semeadura da semente antes da colheita. Considerar:
Semeadura (24) – Outra parábola que ele lhes deu, dizendo: O reino dos céus é comparado
para um homem que semeou boa semente em seu campo. Jesus revela que a boa semente foi semeada no campo.
Aqueles que conhecem os princípios do plantio e da colheita entendem a necessidade e o potencial
de boa semente. Jesus também revela que Foi Ele quem semeou a semente e o campo é o mundo.
A boa semente representa os filhos do reino, aquelas salvas pela graça, VV.37-38a.

A Sabotagem (25) – Mas enquanto os homens dormiam, seu inimigo veio e semeou lonas entre o trigo, e seguiu seu caminho. Enquanto Jesus planta a semente do Evangelho entre o mundo, o inimigo, Satanás semeia joio entre o mundo também. Os joios foram semeados entre o trigo, sendo plantado ao lado da boa semente. O inimigo sempre procurou dificultar o trabalho do Senhor e trazer censura para
O nome dele. Ele procura manter tudo o que pode na escuridão, esforçando-se para evitar que qualquer um veja o glorioso na luz do Evangelho. 2 Cor.4:4 – Em quem o deus deste mundo cegou as mentes deles que não acreditar, para que a luz do glorioso evangelho de Cristo, que é a imagem de Deus, deve brilhar para eles.
▪ Jesus sabia disso do inimigo em sua época, e Satanás não mudou seus métodos. Ele é um mestre de falsificações, esforçando-se para produzir algo que se assemelha à verdade, mas é corrupto e vil.

A Duração (26) – Os joios passaram despercebidos até que as plantas cresceram até a maturidade e começaram para produzir frutos. A diferença não foi notada imediatamente depois que as sementes foram semeadas. A diferença foi descoberta enquanto as plantas estavam crescendo lado a lado.  

A Detecção (26) – Mas quando a lâmina foi surgida, e trouxe frutos, então apareceu o joio também. Os joios passaram despercebidos por um longo período de tempo, mas eventualmente eles foram descobertos. Como o trigo começou a produzir frutos, preparando-se para a colheita, os joios foram
descobertos. A única maneira de discernir adequadamente a diferença entre trigo e joios era
examinar os frutos que estão sendo produzidos. Neste ponto, as diferenças eram inconfundíveis. O joio
muito parecido com o trigo enquanto crescia ao lado dele, mas não conseguia imitar o fruto produzido.

O Fruto - é sempre uma característica distintiva do crente. Nem todas os frutos são as mesmas, ou
produzido na mesma quantidade, mas será evidente na vida daqueles que pertencem a Cristo. João
15:5  
A presença de frutas revela a diferença. Gal.5:22-23 – Mas o fruto do Espírito é amor, alegria, paz,
saudade, gentileza, bondade, fé, [23] Mansidão, temperança: contra tal não há lei.

A Discussão (27-28a) – Então os servos do caseiro vieram e disseram a ele, Senhor, não semeaste a boa semente em seu campo? de onde, em seguida, vem o joio? [28a] Ele disse a eles, um inimigo tem feito isso. Enquanto se preparavam para a colheita, os criados notaram os joios entre o trigo e questionou o mestre sobre sua semente. Eles pensaram que ele deve ter plantado sementes que foi corrompido com joios. O mestre do campo sabia imediatamente o que tinha acontecido. O inimigo tinha escorregado e plantado joio entre o trigo.
▪ Jesus conhece as táticas do inimigo e ele conhece aqueles que pertencem a Ele. Ele tem o
capacidade de discernir o trigo do joio.  Os servos do Senhor podem ser incapazes de discernir a diferença, mas o Senhor conhece aqueles que são Dele. Ele nunca é enganado por um joio fingindo ser trigo.

O Dilema (28b-29) – Os servos estavam prontos para remover rapidamente de entre o trigo, mas o mestre do campo sabia isso seria imprudente. O joio tinha sido semeado tão de perto para o trigo que removê-los seria também danificar as raízes do trigo e afetam a colheita. O mestre instruiu-os a esperarem a colheita e permitem que eles cresçam com o trigo. Essa separação cuidadosa seria deixada
para os ceifadores experientes no tempo certo.

A Diretiva (30) – Deixe ambos crescerem juntos até a colheita: e no tempo de colheita direi a
os ceifeiros, reunir-se primeiro os joios, e amarrá-los em pacotes para queimá-los, mas reunir o
trigo no meu celeiro. Jesus falou das instruções que seriam dadas pelo mestre do campo.

A Separação – Os joios seriam primeiro removidos do campo antes da colheita do trigo. Seria separado do grão maduro, valioso para o ceifador. Os joios e os trigo tinha crescido juntos no campo, mas eles seriam separados durante a colheita. Neste ponto, a diferença é facilmente discernida. A cabeça de trigo é preenchido com grãos e se curva em direção ao chão. As sementes dentro da lona são leves e ela continua a ficar ereta.
▪ No final da era, Jesus vai separar o joio de entre os trigos. Eles terão crescido ao lado do trigo, muito parecido com o trigo, mas no final haverá uma separação. Aqueles que se curvaram em submissão ao Senhor na salvação serão separados daqueles que estavam em orgulho desafiador. Mat.25:32-33 

O Destino – O joio será empacotado pelos ceifadores e queimados com fogo. O trigo é colhido e recolhido no celeiro do mestre. Após a separação no campo, o trigo e joio enfrentaram um destino muito diferente. Um foi queimado, considerado indigno, e o outro foi reunido no celeiro, a abundância da colheita.




👉 5 Livros sugeridos para leitura. Clique e Adquira!


Compartilhe nas Redes Sociais!
CompartilheCompartilhe Compartilhe


Autor: Ronaldo G. Silva é Bacharel em Teologia e Professor de Homilética sendo Pós-Graduado em Educação pela UFF. Entusiasta do trabalho de evangelização e divulgação da Palavra de Deus.
 

Sobre | Termos de Uso | Política de Cookies | Política de Privacidade

Um Site para o Líder, Pregador, EBD, Seminário, Estudo Bíblico, Sermão, Palavra Introdutória, Saudação, Mensagem e Assuntos Bíblicos para pregar a Palavra de Deus. Versões utilizadas Almeida: ACF, ARA ou ARC (SBB) e Bíblia Livre (BLIVRE)