Publicidade

Estudo Bíblico sobre Romanos 1:14-16

 Estudo Bíblico sobre Romanos 1:14-16

As 3 Afirmações “Eu Sou” de Paulo Rom. 1: 14-16 
 
“Eu sou devedor”  Obrigada  a todos
                 Nós somos? cp. 1 Cor 9: 19-23   
“Estou pronto”  Preparado, disponível
                 Nós somos? cp. 1 Ped 3:15 2 Tim 4: 2   
“Eu não tenho vergonha” Ù   Sem hesitações, arrependimentos re: verdade
                 Nós somos? cp. 2 Tm 2:15   
 
 

As 3 Afirmações “Eu Sou” de Paulo Rom. 1: 14-16 

 
Sabemos que Paulo não tinha vergonha      cp. 2 Cor 4: 7-14 11: 23-28
Precisamos nos examinar para ver se não temos vergonha E estamos prontos para trabalhar pelo evangelho    cp. Ef 6:15 Col 4: 5 Hb 10: 32-35 
 
 

Julgamento Humano  
O homem freqüentemente julga hipocritamente, esquecendo-se de sua própria pecaminosidade vv. 1-3 
O homem também julga os outros com base em suas opiniões cp. Mt 15: 1-9 Lc 14: 1-6 
 
Deus sempre julga pacientemente (esperando nosso arrependimento) e com justiça (eqüitativamente) vv. 4, 6-11 cp. Atos 10: 34-35 Gal 2: 6 Ef 6: 9 Col 3:25 1 Ped 1:17  
 

Julgamento Divino  
ROM. 2: 1-11
 
 
A pedra de tropeço Rm 2: 17-29 
Os santos hoje podem ser tão culpados com o “cristão” quanto os hebreus eram com o “judeu”   vv. 17-23
Para evitar isso, é necessária vigilância    2 Cor 13: 5
O evangelho pode ser prejudicado devido à nossa conduta imprópria    cp. Gal 2: 11-13
Jesus pronunciou uma desgraça em tal    Mt 18: 3-7
Como “circuncisão”, “batismo” muda o interior, não o exterior     vv. 28-29
 
HIPOCRISIA
 
 Os meios 
 
A Operação 
 
A Condição 
 
                       Jesus Cristo v. 24 cp. Atos 4:12 Jo 14: 6 1 Tim 2: 5-6    
                            Perdão de Deus v. 24 cp. Rm 4: 7 Hb 8:12 1 Jo 1: 9  
                            A fé obediente do homem v. 25 cp. Rm 10:17 Hb 11: 6 Tg 2:26  
A "mecânica" da salvação do homem Rm 3: 24-25    
 
 
Abraão: um “estudo de caso” em ser justificado pela graça Rom 4: 1-22       
Um exemplo de judeus respeitariam    cp. Mt 3: 9
Se ele fosse justificado pelas obras, ele poderia ...
... vangloriar-te, mas não diante de Deus    v. 2 cp. 3:27
... alegar que Deus lhe devia    v. 4
Ele foi “credenciado” sua justiça (justificação) por sua fé    v. 3
Realizado porque Deus o perdoou   vv. 6-8
Confirmado pela Escritura     cp. Salmos 32: 1-2
 
 
Abraão: um “estudo de caso” em ser justificado pela graça Rom 4: 1-22       
Seu “ajuste de contas” = perante a lei    vv. 10-16
Sua fé é vista ao longo de sua vida    vv. 17-22
 
Gen 12: 4 75 anos velho quando deixou Harã   (Hb 11: 8) 
Gen 15: 1-6 Falou de sua semente incontável     ACREDITO 
Gen 16:16 86 anos velho quando Ismael nasceu 
Gn 17: 1-5 Rm 4:17ss 99 anos velho quando Isaac prometeu   ACREDITO 
Gen 22: 1-19 Tg 2: 21-23 Isaque sacrificado   (Hb 11:17) ACREDITO       
 
Comparando Adão e Cristo  Rm 5: 14-19 
Adão 
Jesus Cristo 
  Introdução da morte espiritual         v. 15
 
  Vida espiritual introduzida         v. 15
 
  Trouxe condenação  v. 16
 
  Trouxe justificativa   v. 16
 
  Um ato de transgressão         v. 18
 
  Um ato de justiça         v. 18
 
  A desobediência fez muitos pecadores (possibilidade)   v. 19
 
  A obediência tornou muitos justos (possibilidade)   v. 19
 
 
Perguntas e respostas antecipadas ao ensino de Paulo de que o homem é justificado pela graça por meio da fé 
7 perguntas encontradas em     Romanos 6-11
 
 
PERGUNTA# 1
Devemos continuar no pecado que a graça possa aumentar?   Rm 6: 1-14 
  A curta resposta   inicial de Paulo v. 2a
  A longa resposta   fundamentada de Paulo vv. 2b-7
  Nós morremos, fomos libertos do pecado
  Simbolicamente retratado no batismo
  A ilustração prática de Paulo   vv. 8-11
  Não podemos, se realmente estamos seguindo a Cristo
  A exortação de Paulo   vv. 12-14 cp. Colossenses 3: 1-10
 
 
Devemos pecar porque não estamos sob a lei, mas sob a graça?   Rom 6:15 - 7: 6 
  A curta resposta    inicial de Paulo 6:15
  A longa resposta    fundamentada de Paulo 6: 16-18
  Embora sob a graça, somos "escravos" que obedecem
  Provado doutrinariamente quando somos batizados
  A exposição de Paulo sobre o pecado    6: 19-23
  O pecado não traz benefícios ... só traz vergonha, morte
  A prova de Paulo de que ainda estamos sob a lei    7: 1-6
 
PERGUNTA# 2
 
 
A lei é pecado? 
Rm 7: 7-23 
  A curta resposta    inicial de Paulo v. 7a
  A longa resposta    fundamentada de Paulo vv. 7b-13
  O propósito da Lei é revelar o pecado    vv. 7b, 13
  Paulo personifica o pecado para mostrar seu poder    vv. 8-11 cp. 1 Co 15:56
  Aquilo “que é bom” não pode causar a morte        vv. 12-13 cp. Dt 6:24
 
PERGUNTA# 3
 
 
A lei é pecado? 
Rm 7: 7-23 
  Qual é o significado dos vv. 14-23 ?
  Descreve um cristão?  v. 14 cp. 6: 7,18,22
  Por que a Lei não pode ajudar um homem tão frustrado?
  Porque exige perfeição    cp. 3:20, 28
  Porque agora está morto    cp. 7: 4
 
PERGUNTA# 3
Isso é o que separa a Lei de Cristo da Lei de Moisés cp. Hb 10: 1-4 Rom 8: 2-4   
 
 
Quem me libertará do corpo desta morte?   Rom 7:24 - 8:30 
  A curta resposta    inicial de Paulo 7:25 - 8: 1
  A longa resposta    fundamentada de Paulo 8: 2-11
  Cristo fez o que a Lei não podia fazer    vv. 3-4
  Aqueles que fixam suas mentes nas coisas espirituais desfrutarão da liberdade    vv. 5-11
  Possível apenas quando “o Espírito de Deus” e “Cristo” habitam no homem    vv. 9-11 cp. Ef 3:17 Col 3:16 Ef 5:18
 
PERGUNTA# 4
 
 
Quem me libertará do corpo desta morte?   Rom 7:24 - 8:30 
  Aqueles que são libertos pelo sacrifício de Cristo estão "sob obrigação"    8: 12-17
  Devemos viver pelo Espírito, não pela carne  v. 13
  Este estilo de vida produz filhos adotivos, não escravos da lei da morte   vv. 14-16
  Essas crianças serão até “co-herdeiros” com Cristo ... se sofrerem com Ele   v. 17 cp. Fp 2: 8-9 1 Ped 4: 1-2 Jo 17: 22-24
 
PERGUNTA# 4
 
 
Quem me libertará do corpo desta morte?   Rom 7:24 - 8:30 
  Sofrimentos não diminuem nossa esperança    8: 18-30
  Os sofrimentos empalidecem em comparação com a nossa glória futura        v. 18 cp. 2 Cor 4:17
  Ainda há esperança para a “criação” de Deus  vv. 20-21 cp. 2 Co 5:17 Gal 6:15 Ef 2:10
  O Espírito Santo nos ajuda quando oramos    vv. 26-27
  A providência de Deus é poderosa, ainda ativa    v. 28
 
PERGUNTA# 4
 
 
Se Deus é por nós, quem pode ser contra nós?   Rm 8: 31-39 
  Ele não nos dará gratuitamente todas as coisas?    v. 32 cp. 1 Cor 2:12 Tg 1:17 Mt 7: 7-8 Jo 15: 7,16 Tg 4: 3 1 Jo 3:22 5: 14-15
  Quem, portanto, pode nos “cobrar”?    vv. 33-34 cp. Atos 19: 38,40 23: 28-29 26: 2,7
  Deus não nos justificou?
  Cristo não intercede por nós?
 
PERGUNTA# 5
 
 
Se Deus é por nós, quem pode ser contra nós?   Rm 8: 31-39 
  O que pode nos separar do amor de Deus?      vv. 35-39
  Nada pode ser imposto a nós de qualquer fonte que frustre Seu amor por nós
  Portanto, os santos são "mais do que vencedores"
  Somente nós podemos nos separar de Deus   cp. Is 59: 1-2 Ef 2: 1-3, 12-13
 
PERGUNTA# 5
 
 
Existe injustiça da parte de Deus?   Rm 9: 1 - 10:21 
  Paulo está triste com o estado perdido dos judeus   9: 1-3
  Ele até deseja ter sido "amaldiçoado" por Deus
  A condição dos judeus é ainda pior, dada sua herança   9: 4-5 cp. 3: 1-2
  No entanto, os judeus não podem culpar a Deus    9: 6-13
  Deus possui o direito de escolher
  Para ilustrar, Paulo cita 2 exemplos do AT
 
PERGUNTA# 6
 
 
Existe injustiça da parte de Deus?   Rm 9: 1 - 10:21 
  Deus sempre escolheu Seu povo   9: 6b-13
  Semente de Abraão    vv. 7-9 cp. Gen 18:10 21:12
  Semente de Isaac    vv. 10-13 cp. Gn 25:23 Mal 1: 2-3 não Hb 12:16    
  O objetivo de Paulo é ilustrar o direito soberano de Deus de escolher a salvação para os gentios, sem tratar os judeus injustamente
 
PERGUNTA# 6
 
 
Existe injustiça da parte de Deus?   Rm 9: 1 - 10:21 
  Deus é justo ao lidar com o homem   9: 14-18
  Ele estende misericórdia para aqueles que O buscam e endurece aqueles que se rebelam contra Ele
  O homem não tem o direito de questionar a Deus    9: 19-29
  Ele preparou "vasos" para certos usos
  Ele sempre buscou a salvação dos gentios
  Ele anunciou isso por meio dos profetas da antiguidade   Os 2:23 1:10 Isa 10: 22-23 1: 9 13:19
 
PERGUNTA# 6
 
 
Existe injustiça da parte de Deus?   Rm 9: 1 - 10:21 
  Paulo resume a diferença entre gentios e judeus   9: 30-33
  Os gentios não buscavam a justiça, mas a encontraram
  Por quê? Porque eles buscaram "pela fé"
  Os judeus buscaram a justiça, mas não a encontraram
  Por que não? Porque eles buscaram "por meio da lei"
  Os judeus tropeçaram na verdade sobre Cristo         cp. Isa 28:16
 
PERGUNTA# 6
 
 
Existe injustiça da parte de Deus?   Rm 9: 1 - 10:21 
  Paulo começa defendendo o evangelho   10: 1-4
  Ele ainda deseja a salvação dos judeus   v. 1 cp. 9: 3
  O problema de Israel não era zelo, mas orgulho, até mesmo a justiça própria   vv. 2-3 cp. Mt 5:20 6: 1-7
  A retidão só é encontrada no evangelho  cp. 1:17
  Cristo é o “fim” (meta, término) da Lei para a justiça   v. 4 cp. Mt. 5:17
 
PERGUNTA# 6
 
 
Existe injustiça da parte de Deus?   Rm 9: 1 - 10:21 
  Paulo começa apresentando o evangelho   10: 5-21
  A justificação por um sistema de lei exige o cumprimento perfeito  Ù IMPOSSÍVEL v. 5 cp. Lv 18: 5    
  A justificação pela graça não requer coisas impossíveis   vv. 6 a 10
  Não há necessidade de subir ao céu, descer ao abismo para contatar Cristo   vv. 6-8 cp. 30: 12-14
  A salvação em Cristo é fácil de obter   vv. 9 a 10
 
PERGUNTA# 6
 
 
Existe injustiça da parte de Deus?   Rm 9: 1 - 10:21 
  Paulo começa apresentando o evangelho   10: 5-21
 
PERGUNTA# 6
  A justificação está disponível para todos os homens   vv. 11-13
  Sem distinção entre judeus e gentios   v. 12
  Qualquer um pode “invocar o nome do Senhor” e ser salvo   v. 13 cp. Mt 7:21 Atos 22:16
  Deus desejava que Sua mensagem salvadora fosse proclamada para que todos soubessem dela   vv. 14-15
 
 
Existe injustiça da parte de Deus?   Rm 9: 1 - 10:21 
  Paulo começa apresentando o evangelho   10: 5-21
 
PERGUNTA# 6
  Os judeus são culpados de rejeitar esta mensagem de fé e permanecer perdidos   vv. 16-21
  A fé só pode vir de crer na palavra de Deus   v. 17
  Por meio dos profetas, Israel certamente sabia dos planos de Deus para salvar os gentios   vv. 18-20
  Israel permaneceu um povo “obstinado”   v. 21
 
 
Deus expulsou seu povo?   Rm 11: 1-36 
  A curta resposta   inicial de Paulo v. 1a
  A longa resposta fundamentada de Paulo    vv. 1b-6
  Ele era um judeu e não foi rejeitado   v. 1b
  Deus sempre conheceu de antemão Seu povo   vv. 2-6
  O pensamento dos judeus = os vv de Elias   . 2-4 cp. 1 Reis 19
  “Da mesma forma” Deus tem Sua “Eleição da graça” hoje sob o evangelho  cp. Rm 8: 28-30 Atos 18:10
  Uma eleição com base na graça, não funciona   v. 6
 
PERGUNTA# 7
 
 
Deus expulsou seu povo?   Rm 11: 1-36 
  Paulo novamente menciona a situação difícil dos judeus  vv. 7-10 cp. Dt 29: 4 Isa 29:10 Salmo 69
  Paulo se dirige aos gentios sobre: ​​os judeus e sua própria salvação    vv. 11-32
  A queda dos judeus foi para realizar 2 coisas:
  A salvação viria para os gentios   vv. 11-12
  Os judeus esperançosamente seriam movidos ao ciúme e também ganhariam a salvação em Cristo   vv. 11, 14
 
PERGUNTA# 7
 
 
Deus expulsou seu povo?   Rm 11: 1-36 
  Paulo se dirige aos gentios sobre: ​​os judeus e sua própria salvação    vv. 11-32
 
PERGUNTA# 7
  A rejeição de Cristo pelos judeus significou a reconciliação do mundo e, com sorte, a própria "ressurreição" dos judeus    v. 15
  Paulo lembra aos gentios que Deus ainda aceitará os judeus pela fé    v. 16a cp. Ex 23:19
 
 
Deus expulsou seu povo?   Rm 11: 1-36 
  Paulo se dirige aos gentios sobre: ​​os judeus e sua própria salvação    vv. 11-32
 
PERGUNTA# 7
  Para ilustrar a atitude adequada dos gentios e a possível restauração dos judeus, Paulo usa a imagem de uma árvore    vv. 16b-24
 
 
A ELEIÇÃO DA GRAÇA DE DEUS
Rom 11: 5, 16b-24 
Árvore Natural da “Família Judaica” 
Abrahamic Promises Gn 12: 1-2  
 
 
A ELEIÇÃO DA GRAÇA DE DEUS
Rom 11: 5, 16b-24
 
 
A ELEIÇÃO DA GRAÇA DE DEUS
Rom 11: 5, 16b-24 
O ramo natural judaico rompe com a descrença   vv. 17, 20 
Ramo selvagem gentio enxertado por meio da crença   vv. 17, 20
 
 
A ELEIÇÃO DA GRAÇA DE DEUS
Rom 11: 5, 16b-24
 
 
A ELEIÇÃO DA GRAÇA DE DEUS
Rom 11: 5, 16b-24 
O ramo selvagem gentio rompe com a descrença   vv. 21-22 
Ramo natural judaico enxertado de volta por meio da crença   vv. 23-24
 
 
A ELEIÇÃO DA GRAÇA DE DEUS
Rom 11: 5, 16b-24 
Árvore espiritual da família fiel  cp. Garota. 3: 7, 26-29 
Promessa de Abraão Gênesis 12: 3  
 
 
Deus expulsou seu povo?   Rm 11: 1-36 
  Paulo se dirige aos gentios sobre: ​​os judeus e sua própria salvação    vv. 11-32
 
PERGUNTA# 7
  Para ilustrar a atitude adequada dos gentios e a possível restauração dos judeus, Paulo usa a imagem de uma árvore    vv. 16b-24
 
  A família de Deus não é mais baseada em raízes físicas
  A família de Deus é uma árvore espiritual da fé
 
 
Deus expulsou seu povo?   Rm 11: 1-36 
  Paulo se dirige aos gentios sobre: ​​os judeus e sua própria salvação    vv. 11-32
 
PERGUNTA# 7
  Paulo exorta os gentios contra as atitudes que atormentaram os judeus    vv. 25-32
  Os gentios não devem ser altivos    v. 25
  Deus deseja salvar “todo o Israel”    v. 26 cp. 9: 6-8
  Assim como Deus mostrou misericórdia a eles, Ele deseja ser misericordioso para com os judeus também    vv. 30-32
 
 
Deus expulsou seu povo?   Rm 11: 1-36 
  Paulo conclui a segunda seção principal da carta louvando a Deus, Sua sabedoria    vv. 33-36
  A sabedoria de Deus é insondável
  Quem poderia ter ensinado a Ele tal plano para salvar o homem perdido no pecado?
  Quem mais, a não ser Deus, poderia ter planejado tal esquema para salvar de maneira justa tanto judeus quanto gentios?
 
PERGUNTA# 7
 
 
Vivendo uma vida que mostra que alguém foi justificado pela graça através da fé 
6 aplicativos encontrados em     Romanos 12: 1 - 15:13
 
 
Recusando-se a se conformar com o mundo ao nosso redor   Rom 12: 1-2 
  “Conformado” Ù “Para modelar, moldar uma coisa como outra” [Vine's]
                           “Para moldar-se ao padrão de outro” [Thayer]
  “Transformado” Ù “Para mudar para outra forma” [Vine's, Thayer]
  Origem da nossa palavra “Metamorfose”
 
APLICAÇÃO


Recusando-se a se conformar com o mundo ao nosso redor   Rom 12: 1-2 
  Outros usos do NT ...
  “Conformado”  Ù 1 Ped 1:14 ... para não ser moldado como nossos desejos anteriores 
  “Transformado”  Ù Mt 17: 2; Mc 9: 2 ... Jesus foi “transfigurado” 
                            2 Co 3:18 ... como os santos são "transformados" em uma imagem gloriosa como nosso Senhor 

Recusando-se a se conformar com o mundo ao nosso redor   Rom 12: 1-2 
  Nossa transformação ...
  … Acontece quando “renovamos nossas mentes”     cp. 2 Co 10: 3-5 Col 3: 1-2
  ... começa na mente   v. 2
  ... prossegue para as ações corporais   v. 1
  … Apresenta sacrifícios vivos   v. 1 cp. 1 Pet 2: 4-5
  ... deve ser motivado pela misericórdia de Deus, nosso desejo de provar que a maneira de viver de Deus é a melhor
 
Recusando-se a se conformar com o mundo ao nosso redor   Rom 12: 1-2 
  Outras passagens que se harmonizam com                                                                                                                                                                                                                              Rom 12: 1-2 ...
            Colossenses 3: 1-11
            1 Ped 1: 13-14 

O Cristianismo do NT é definitivamente a religião do homem “pensante”,    cp. Lc 14: 28-32
 
 
Servir ao próximo com humildade   Rm 12: 3-16 
  Paulo avisa os Cristãos   v. 3a
  O orgulho nunca é retratado de maneira positiva nas Escrituras,    cp. Pv 6: 16-19 16:18 Tg 4: 6 1 Ped 5: 5
  Paulo exorta os cristãos   v. 3b
  Devemos ter “bom senso” para escapar do orgulho            cp. Mc 5:15 Lc 8:35 2 Co 5:13 Tito 2: 6 1 Ped 4: 7

 
Servir ao próximo com humildade   Rm 12: 3-16 
  Paulo lembra aos cristãos como um ambiente de serviço humilde é possível   vv. 4-16
  Começa com as provisões de Deus   vv. 3-8 
  Os “dons” de Deus assumem várias formas
  Continua com nossas próprias atitudes   vv. 9-16
  O amor deve ser sem hipocrisia   v. 9a cp. 1 Pet 1:22
  Os corações devem ser devotados ao bem, abominável ao mal   v. 9b cp. 1 Ts 5:21 Salmos 119: 104, 128

 
 
Servir ao próximo com humildade   Rm 12: 3-16 
  Paulo lembra aos cristãos como um ambiente de serviço humilde é possível   vv. 3b-16
  Continua com nossas próprias atitudes   vv. 9-16
 

  Os irmãos devem ser devotados uns aos outros ... até preferindo uns aos outros   v. 10 cp. Fp 2: 3-4
  Os santos não devem demorar na diligência, mas ser fervorosos   v. 11
  Os santos devem ser esperançosos, perseverantes e atenciosos com as necessidades dos outros   vv. 12-13
 
 
Servir ao próximo com humildade   Rm 12: 3-16 
  Paulo lembra aos cristãos como um ambiente de serviço humilde é possível   vv. 3b-16
  Continua com nossas próprias atitudes   vv. 9-16

  Os santos devem abençoar e orar por aqueles que os perseguem   v. 14 cp. Mt. 5: 43-48
  Os santos devem se alegrar, ter empatia com os outros   v. 15
  Os irmãos devem ter a mesma opinião, evitando uma atitude arrogante v. 16
 
 
Recusando-se a devolver o mal àqueles que nos maltratam   Rm 12: 17-21 
  Estamos proibidos de retribuir o mal com o mal a qualquer pessoa   vv. 17-18
  O mal existe ... e os piedosos sofrerão                                                                                                                                                                                                                      Mt 5: 43-48 2 Tim 3:12 1 Ped 4: 3-4 1 Jo 3: 10-13
  No entanto, devemos nos concentrar em "o que é certo" e não em "quem nos fez mal" ou "quem foi injustiçado"
  Devemos ser pacíficos “na medida em que depende de nós”   v. 18 cp. Atos 4: 1-3,18 5: 17-18, 28-29

 
Recusando-se a devolver o mal àqueles que nos maltratam   Rm 12: 17-21 
  Estamos proibidos de nos vingarmos   v. 19
  Em vez disso, devemos "deixar espaço para a ira de Deus"
  A vingança pertence a ele, e somente a ele

 
VINGANÇA DE DEUS
   Penalidades por desobediência    Lv 26: 23-26
   Punição sobre os Midianitas    Nm 31: 2-3
   Unção de Jeú re: casa de Acabe    2 Reis 9: 7
   Julgamentos sobre Edom & Philisita    Ezek 25: 14,17
   A destruição de Jerusalém    Lc 21:22
   Sobre infratores físicos    Rm 13: 4
   Julgamento final sobre os incrédulos    2 Tessalonicenses 1: 8
   Julgamento final sobre os crentes que pecam voluntariamente    Hb 10:30
   Julgamento final sobre a maldade imoral    Judas 7
 
 
Recusando-se a devolver o mal àqueles que nos maltratam   Rm 12: 17-21 
  Estamos proibidos de nos vingarmos   v. 19
  Em vez disso, devemos "deixar espaço para a ira de Deus"
  A vingança pertence a ele, e somente a ele
 
  Só ele é lento para se irar    Nah 1: 1-8
  O homem age precipitadamente em paixão    Dt 19: 4-6
  A ira do homem nunca produz justiça   Tg 1: 19-20
 
 
Recusando-se a devolver o mal àqueles que nos maltratam   Rm 12: 17-21 
  Existem também razões práticas pelas quais os santos não devem retribuir mal com mal
  A vingança impede a paz   v. 18
  A vingança pisa no terreno de Deus   v. 19
  A vingança ignora as necessidades dos outros   v. 20a
  A vingança inibe a salvação dos outros   v. 20b
  Os santos devem vencer o mal com o bem    v. 21
 
APLICATIVO
# 3
 
 
Submetendo à Regra Civil   Rom 13: 1-7 
  Paulo exorta os santos quanto às suas responsabilidades civis    v. 1
  Devemos estar “sujeitos às autoridades governamentais”    v. 1a cp. Tito 3: 1 1 Ped 2: 13-17
  Nós nos submetemos porque Deus dá poder a tais governantes    v. 1b cp. Ex 9:16 Dan 2:21, 37-38 4: 17-25
  Paulo avisa os santos das consequências se esta exortação não for atendida     v. 2
 
 
Submetendo à Regra Civil   Rom 13: 1-7 
  Há uma exceção óbvia ...
  Quando os governantes civis aprovam leis que contradizem os mandatos de Deus, o povo de Deus deve sua fidelidade a Ele
 

  O povo de Deus sempre teve que aprender a confiar em Deus, “viver pela fé”     cp. Hab 1: 1-4, 5-7, 13-15 2: 4
 
cp. Et 3: 1-6 4:14 Dan 6: 7-11, 16 Atos 4: 18-21 5: 27-29
 
 
Submetendo à Regra Civil   Rom 13: 1-7 
  Paulo descreve o comportamento civil adequado    vv. 3-6
  Devemos sempre ter “bom comportamento”   v. 3a
  A regra civil deve elogiar a boa conduta civil
  No entanto, se nosso comportamento for "mau" ...    v. 4b
  ... devemos “temer” o governo civil, sua “espada”
  … Deus irá “vingar” através do governo civil   cp. 12h19
  ... devemos sofrer ira por nossa desobediência
  Isso autoriza a pena de morte quando necessário
 
 
Submetendo à Regra Civil   Rom 13: 1-7 
  Paulo descreve o comportamento civil adequado    vv. 4-6
 

  Devemos sempre nos submeter à regra civil, não apenas para evitar sua ira, mas também "por causa da consciência"   v. 5
  Este “senso moral de dever” também nos leva a apoiar financeiramente o governo civil   v. 6
  Jesus ensinou o mesmo princípio    Lc 20: 20-26
  Os santos precisam render “o que é devido”   v. 7
 
 
Amar e servir aos outros diligentemente na causa de Cristo   Rm 13: 8-14 

  Paulo descreve nossas obrigações sociais e morais  vv. 8-10
  Amar os outros “cumpre a lei”   v. 8
  Amar os outros “resume” as expectativas de Deus em relação aos outros   v. 9 cp. Mt 22: 39-40
  O amor nunca faz mal a nenhum homem   v. 10 cp. 1 Co 13: 4-8a Rom 12: 17-21
  O amor define quem é nosso vizinho    cp. Lc 10: 25-37
 
 
Amar e servir aos outros diligentemente na causa de Cristo   Rm 13: 8-14 

  Paulo identifica o ímpeto para tal amor         vv. 11-14
  Os santos devem “saber o tempo”   v. 11
  É hora de “acordar do sono”   cp. Ef 5: 8-14
  Este “tempo” pode ser conhecido, até mesmo cp resgatado    . Mc 13:32 Ef 5: 15-16
  “Sono” = indiferença, lentidão, letargia
  “Salvação” está mais perto do que no primeiro   cp. 1 Pet 1: 5
 
 
Amar e servir aos outros diligentemente na causa de Cristo   Rm 13: 8-14 

  Paulo identifica o ímpeto para tal amor         vv. 11-14
 
  Os santos devem “abandonar as obras das trevas” e “revestir-se da armadura da luz”   vv. 12-13
  As trevas são procuradas por causa do pecado   Jo 3: 19-21
  Deus equipa Seu povo para a luz     Ef 6: 10-17
  Pecados de “excesso” (álcool, sexo) devem ser evitados       v. 13
 
 
Amar e servir aos outros diligentemente na causa de Cristo   Rm 13: 8-14 

  Paulo identifica o ímpeto para tal amor         vv. 11-14
 
  Os santos devem “revestir-se do Senhor Jesus” e “não tomar providências para a carne”   v. 14
  Cristo inicialmente "se vestiu" na conversão, continuamente à medida que o discípulo cresce   Gl 3: 26-27 4:19
  Discípulos não devem planejar satisfazer desejos carnais ilegalmente    cp. Atos 24: 2 Tg 1: 14-16 Gal 5: 16-17 1 Tessalonicenses 5:22 Rom 12: 1-2
 
 
Relacionando-se com os irmãos quando divergimos sobre questões de opinião   Rm 14: 1 - 15:13 

  Este texto é re: a consciência, o conhecimento
  Vital, mas não suficiente por si só   cp. Atos 23: 1
  Quem é o “forte” e o “fraco”?
  “Forte” = compreende a vontade de Cristo
  No contexto, provavelmente um cristão gentio
  “Fraco” = não entende a vontade de Cristo
  No contexto, provavelmente um cristão judeu
 
 
Relacionando-se com os irmãos quando divergimos sobre questões de opinião   Rm 14: 1 - 15:13 

  Quais são as questões textuais?
  Se a carne pode ou não ser comida    14: 2
  Se os dias podem ou não ser observados   14: 5a
  O “forte” não deve receber o “fraco” apenas para julgar   14: 1
  A diferença entre esses irmãos é "fé" ou uma compreensão de "fé"
 
 
Relacionando-se com os irmãos quando divergimos sobre questões de opinião   Rm 14: 1 - 15:13 

  A diferença entre esses irmãos é "fé" ou uma compreensão de "fé"
 
  Ambos são proibidos de julgar o outro, considerar o outro por desacato   14: 3a
  Deus recebeu os dois   14: 3b-4
  Embora os irmãos tenham tais diferenças, cada um deve estar "plenamente convencido em sua própria mente"   14: 5b
  Cada um toma sua posição "para o Senhor"   14: 6
 
 
Relacionando-se com os irmãos quando divergimos sobre questões de opinião   Rm 14: 1 - 15:13 

  Cada um é individualmente responsável perante Deus   14: 7-12
  Ninguém vive, morre por si mesmo   v. 7
  Quer vivamos, morramos ... pertencemos a Deus   v. 8 cp. Fp 1: 20-21
  “Para este fim, Jesus viveu e morreu”   v. 9
  Portanto, não devemos julgar, olhar com desprezo para os irmãos de quem discordamos   vv. 10-12
 
 
Relacionando-se com os irmãos quando divergimos sobre questões de opinião   Rm 14: 1 - 15:13 

  As instruções de Paulo aos irmãos que divergem   14: 13-21
  Não julgue ... antes, “resolva” não colocar uma pedra de tropeço no caminho de um irmão   v. 13
  Irmãos mais fracos devem ser considerados   v. 14
  Deixar de considerar um irmão mais fraco é deixar de amar "aquele por quem Cristo morreu"   v. 15
  O reino deve ser o foco   vv. 16-21
 
 
Relacionando-se com os irmãos quando divergimos sobre questões de opinião   Rm 14: 1 - 15:13 

  As instruções de Paulo aos irmãos que divergem   14: 13-21
  O reino deve ser o foco   vv. 16-21
 
  O que é “bom” pode se tornar “mau”   v. 16
  O reino de Deus não depende de liberdades pessoais, mas de “justiça” e “paz”   v. 17
  “Busquemos o que contribui para a paz, edificação uns dos outros”   vv. 19-21
 
 
Relacionando-se com os irmãos quando divergimos sobre questões de opinião   Rm 14: 1 - 15:13 

  Como os irmãos podem lidar com essas diferenças   14:22 - 15: 4
  Qualquer “fé” que alguém tenha deve ser guardada para si mesmo   14: 22a
  Fé SUBJETIVA aqui ... não OBJETIVA cp. Judas 3 
  Se alguém age contrário ao que acredita ser certo, ele "condena" a si mesmo e, portanto, peca        14: 22b-23   
 
 
Relacionando-se com os irmãos quando divergimos sobre questões de opinião   Rm 14: 1 - 15:13 

  Como os irmãos podem lidar com essas diferenças   14:22 - 15: 4
 
  Os santos não devem violar sua consciência  14: 22b
  Se alguém age em dúvida, ele pecou   14:23
  Os “fortes” devem suportar os “fracos”   15: 1
  Isso produz edificação   15: 2
  Isso segue a Cristo, cumpre a Escritura   15: 3-4 cp. Fp 2: 3-8
 
 
Relacionando-se com os irmãos quando divergimos sobre questões de opinião   Rm 14: 1 - 15:13 

  As intenções de Deus para o Seu povo   15: 5-13
  Devemos ter "a mesma opinião"   v. 5
  Devemos glorificá-Lo “de comum acordo”   v. 6
  Devemos “aceitar uns aos outros”   vv. 7-12
  Cristo veio para os judeus   v. 7
  Cristo veio para os gentios   vv. 8-12
  Devemos ser “cheios de alegria e paz ... e abundantes em esperança ...”   v. 13
 
 
 
Relacionando-se com os irmãos quando divergimos sobre questões de opinião   Rm 14: 1 - 15:13 

  Razões textuais pelas quais Rom. 14 não pode ser aplicado a questões de “importação doutrinária e moral”

 
 
Relacionando-se com os irmãos quando divergimos sobre questões de opinião   Rm 14: 1 - 15:13 

  Razões textuais pelas quais Rom. 14 não pode ser aplicado a questões de “importação doutrinária e moral”
 
 
 
Relacionando-se com os irmãos quando divergimos sobre questões de opinião   Rm 14: 1 - 15:13 

  Razões textuais pelas quais Rom. 14 não pode ser aplicado a questões de “importação doutrinária e moral”
 
 
Relacionando-se com os irmãos quando divergimos sobre questões de opinião   Rm 14: 1 - 15:13 
APLICATIVO
# 6
  Razões textuais pelas quais Rom. 14 não pode ser aplicado a questões de “importação doutrinária e moral”

 
 
Relacionando-se com os irmãos quando divergimos sobre questões de opinião   Rm 14: 1 - 15:13 
APLICATIVO
# 6
  Assim ... Onde Romanos 14 se aplica?
  Considere esta sinopse do Novo Testamento ...
  O NT lida com três (3) áreas principais:
  Comandos, coisas especificadas para serem acreditadas, praticadas
  Coisas proibidas
  Coisas certas por si mesmas, mas opcional
 
Romanos 14 se enquadra nesta categoria
 
 
Relacionando-se com os irmãos quando divergimos sobre questões de opinião   Rm 14: 1 - 15:13 
APLICATIVO
# 6
  Assim ... Onde Romanos 14 se aplica?
 
  Deve, portanto, aplicar-se a áreas onde Deus não falou especificamente quanto à                                                                                                                                                                                                                prática individual da questão
  Exemplos:
 
  Circuncisão
  Observando dias, comendo alimentos
  Se casar ou não
  Cartas de jogar
 
  Montando uma árvore de natal
  Trabalho aos domingos
 
 
Exortações finais de Paulo e planos pessoais                                 Rm 15:14 - 16:27 
Exortações Finais
“Admoestem uns aos outros”   15:14
Alguns dos escritos de Paulo foram "ousados"   15:15
“Fique de olho nos que causam dissensões e obstáculos ... afasta-te deles”   16:17
Especialmente em relação ao que ele ensinou em caps. 14-15
Esses servem a si mesmos, não a Cristo ... eles enganam os outros   16:18
 
 
Exortações finais de Paulo e planos pessoais                                 Rm 15:14 - 16:27 
Exortações Finais
 
“Seja sábio no que é bom ... seja inocente no que é mau”   16:19
Para ajudar, o “Deus de paz” esmagará Satanás, ensinando falso sob os pés dos santos   16:20
Os santos são “estabelecidos” pela revelação de Deus de um “mistério” anteriormente sustentado   16: 25-26 cp. Ef 3: 1-6 1 Ped 1: 9b-12 2 Ped 1: 19-21
 

 
Estudo Bíblico sobre Romanos 1:14-16

Exortações finais de Paulo e planos pessoais                                 Rm 15:14 - 16:27 
Planos Pessoais
“Tenho muita vontade de ir ter com você ...”   15: 22-23
Ele era freqüentemente impedido por sua pregação em lugares “onde Cristo ainda não era chamado”   cp. 15: 20-21
Ele esperava retificar isso parando em Roma a caminho do trabalho na Espanha   15:24
“Agora vou para Jerusalém”   15: 25-28 cp. 1 Co 16: 3-4 2 Co 9:12 8: 9


Ref.: 1



Confira:
Destaques
Compartilhe nas Redes Sociais!
Compartilhe Compartilhe Compartilhe

Atenção! Se você ainda não se inscreveu cadastra-se aqui para receber informativos com sermões e estudos bíblicos grátis em seu e-mail. Cadastre-se Aqui!


Versões Bíblicas consultadas ou citadas:
Bíblia Livre (BLIVRE), Almeida Revista e Atuzalizada ARA-SBB, Almeida Revista e Corrigida ARC-SBB, tradução livre e outras citadas no texto.

Autor Formado em Teologia pelo Seminário Teológico Boas Novas - FATEP, Professor e Pós-graduado em Educação pela UFF. Ex-Professor de Seminários Teológicos.

Relacionadas
Publicidade
0 comentários:
 

Pesquisar
Sobre | Termos de Uso | Política de Cookies | Política de Privacidade

Compartilhamos Nossa Missão de Visão missionária de temas da Bíblia Sagrada como cristianismo, teologia e histórias bíblicas e da igreja cristã, Escola Bíblica Dominical, conteúdo para colégio cristão.

1 e 2 Reis 1 e 2 Crônicas 1 e 2 Pedro 1 e 2 Samuel 2 Timóteo Atos Daniel Eclesiastes Efésios Esdras Êxodo Filipenses Gênesis Hebreus Isaías Jeremias Jó João Jonas Josué Lucas Malaquias Mateus Números Provérbios Salmos Sofonias Zacarias

voltar